Promotor ri ao dizer que a “mulherada está apanhando” na pandemia. Vídeo

O Ministério Público do estado informou que o fato já chegou ao conhecimento da Corregedoria-Geral e está sendo avaliado

atualizado 02/09/2020 20:32

promotor de SC que "mulherada está apanhando" na pandemiaReprodução

O promotor do Ministério Público do Estado de Santa Catarina Jonnathan Kuhnen foi filmado ao dizer, enquanto ria, que a “mulherada está apanhando pra caralho” durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

“A mulherada está apanhando pra caralho. O que é ruim, eu fico triste, né, porque… É uma questão sui generis, né, amigos? O cara está em casa direto e qualquer coisinha é motivo para, né…”, nesse momento, ele interrompe a fala no vídeo, obtido pelo portal G1.

Logo em seguida, uma pessoa diz que a situação “não justifica” e ele continua: “Não justifica, mas o cara bota um negócio aqui, a mulher diz ‘não, bota a almofada ali’, isso aí já é um motivo, cara”.

O vídeo teria sido gravado durante o intervalo de uma aula no último sábado (29/8). Kuhnen informa, em currículo on-line, que é estudante de doutorado em direito pelo Centro Universitário UNIFACVEST.

Em nota, o promotor informou que “em momento algum quis incentivar ou fazer graça da violência contra a mulher”.

“Muito pelo contrário. Estávamos conversando informalmente durante uma aula, da qual sou aluno, sobre o tema, e eu deixo claro que essa situação me entristece. Mas, se de alguma forma a minha fala e o meu jeito de tratar o assunto ofenderam alguém, peço sinceras desculpas”, disse.

O MPSC informou que o fato já chegou ao conhecimento da Corregedoria-Geral do órgão e está sendo avaliado.

Leia a nota completa do promotor:

“Em momento algum quis incentivar ou fazer graça da violência contra a mulher. Muito pelo contrário. Estávamos conversando informalmente durante uma aula, da qual sou aluno, sobre o tema, e eu deixo claro que essa situação me entristece. Mas se de alguma forma a minha fala e o meu jeito de tratar o assunto ofendeu alguém, peço sinceras desculpas. Repito, não foi minha intenção de forma alguma incentivar ou menosprezar a violência contra a mulher. Em tempos de pandemia bem sabemos que muitas mulheres sofrem caladas dentro de casa. É preciso denunciar, violência doméstica é crime. Tenho 22 anos de Ministério Público e em nenhum momento sofri qualquer sanção ou penalidade. A minha atuação na comarca de São José é reconhecida pelo combate à violência em todos os sentidos, inclusive contra a mulher. Reitero minhas sinceras desculpas se de alguma forma desrespeitei alguém.”

Últimas notícias