Operação Akuanduba: STF afasta Eduardo Bim da presidência do Ibama

Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira, operação para apurar exportação de madeira ilegal

atualizado 19/05/2021 11:49

Andre Borges/Esp. Metrópoles

O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Fortunato Bim, foi afastado do cargo, nesta quarta-feira (19/5), após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

O magistrado da Suprema Corte autorizou operação que apura exportação de madeira ilegal. Além de Bim, outros nove agentes públicos foram afastados do cargo.

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (19/5), a Operação Akuanduba, que investiga crimes contra a administração pública, como corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e facilitação de contrabando praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro.

Endereços ligados ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, são alvo da ação.

Além das buscas e do afastamento de 10 agentes públicos, o STF determinou a suspensão imediata da aplicação do despacho emitido em fevereiro de 2020 pelo Ibama, que, contrariando normativos e pareceres técnicos do órgão, permitiu a exportação de produtos florestais sem a necessidade de emissão de autorizações de exportação.

Leia a íntegra da decisão do ministro Alexandre de Moraes:

Decisão do STF sobre Ministério do Meio Ambiente e Ibama by Metropoles on Scribd

Últimas notícias