*
 

O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, proibiu, neste domingo (9/9), que a coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/Pros) apresente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como presidenciável “em qualquer meio ou peça de propaganda eleitoral”. As informações são da colunista Andreza Matais, do jornal O Estado de S.Paulo.

Segundo a nota, Barroso, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a coligação não apoie Lula na condição de candidato. Caso contrário, a propaganda eleitoral será suspensa no rádio e na televisão.

A decisão do ministro mostra que o TSE “subiu o tom” em relação à propaganda presidencial petista, que já sofreu uma série de reveses na Corte Eleitoral. Lula, condenado no âmbito da Operação Lava Jato e preso em Curitiba, foi declarado inelegível por ter sido enquadrado nos critérios da Lei da Ficha Limpa.