*
 

Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do ex-ministro José Dirceu, foi preso na manhã desta sexta-feira (9/2), em Ribeirão Preto (SP). Ele foi condenado pelo juiz Sérgio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito da Operação Lava Jato. Em 2ª instância, Silva teve sua pena fixada em dez anos, seis meses e vinte e três dias de reclusão, em regime inicialmente fechado.

Na ordem de prisão, Moro apontou ainda o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), que desde fevereiro de 2016 admite a prisão em 2ª instância. O juiz permitiu o deslocamento do irmão de Dirceu para Curitiba. “Autorizo desde logo a transferência para o sistema prisional em Curitiba, Complexo Médico Penal, ala reservada aos presos da Operação Lava Jato.”

Luiz Silva é apontado pela Polícia Federal como auxiliar do irmão no esquema de propinas em contratos terceirizados na Petrobras, durante o governo do ex-presidente Lula. No ano passado, quando foi preso na 17ª fase da Lava Jato, Silva admitiu em depoimento ter recebido “pagamentos mensais de 30 mil reais em espécie” do lobista Milton Pascowitch. Na ocasião, ele afirmou que desconhecia a origem do dinheiro.

Em depoimento à PF, Silva afirmou ter dito a Pascowitch que “aquela situação não poderia perdurar”, principalmente porque seu irmão foi preso – em 2013. José Dirceu começou a cumprir pena por corrupção de 7 anos e 11 meses de prisão no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. O irmão de Dirceu será encaminhado temporariamente ao Centro de Detenção Provisória de Ribeirão, após a realização de exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal.

 

 

COMENTE

Lava JatoJustiçaPolítica
comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça