*
 

O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal em Brasília, aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra José Yunes e o coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Baptista Lima Filho. A informação foi confirmada pela assessoria da Corte. Aliados e amigos do presidente Michel Temer, os dois responderão pelo crime de organização criminosa, no âmbito da Operação Greenfield.

A decisão do juiz é fruto de um pedido de aditamento de denúncia formulado pelo MPF. Em março, procuradores pediram a inclusão de cinco nomes entre os réus investigados na operação, que apura desvios em fundos de pensão. Na nova lista, constavam José Yunes e o coronel Lima.

Segundo o MPF, o aditamento trouxe “novos e robustos elementos probatórios obtidos nas investigações conduzidas pela [força-tarefa da] Greenfield, a partir de documentos coletados na Operação Patmos, realizada em maio do ano passado”.

Yunes e o coronel Lima também foram alvo de prisão temporária no dia 29 de março, no âmbito da Operação Skala, da Polícia Federal. Autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, a iniciativa teve o objetivo de aprofundar as investigações sobre supostas irregularidades na edição do Decreto dos Portos pelo presidente Michel Temer.

Além dos dois aliados de Temer, foram alvo da operação Antônio Celso Grecco, Wagner Rossi, Milton Hortolan, Eduardo Luiz de Brito Neves, Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Maria Eloisa Adenshon Brito Neves, Rodrigo Borges Torrealba, Ana Carolina Borges Torrealba, Gonçalo Torrealba e Celina Borges Torrealba.