Juiz Marcelo Bretas revoga prisão preventiva do doleiro Dario Messer

Messer não vai precisar usar tornozeleira eletrônica, mas continua impedido de deixar o país ou se comunicar com outros investigados

atualizado 31/08/2020 20:42

Reprodução

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Fara Federal Criminal do Rio de Janeiro, revogou a prisão preventiva do doleiro Dario Messer. A pena, de acordo com a decisão proferida no último dia 25 de agosto, foi substituída pelas proibições de deixar o país e de se comunicar com demais acusados.

Messer, conhecido como o “doleiro dos doleiros”, cumpria prisão domiciliar desde abril deste ano, quando o Superior Tribunal de Justiça (STJ) aprovou sua prisão domiciliar, no qual usava tornolezeira eletrônica.

Agora, com a decisão de Bretas, Messer não precisará mais usar o objeto. Em troca, estará proibido de manter contato com os demais investigados, por qualquer meio, à exceção de seus familiares e de se ausentar do país, “devendo seus passaportes serem acautelados na secretaria deste juízo”.

O MPF argumentou ao opinar sobre o recurso da defesa do doleiro, que seu objetivo era que Messer fosse proibido de viajar em território nacional e que tivesse a obrigação de se recolher à noite. As medidas, contudo, não foram acatadas por Bretas.

Messer é investigado na ação da Lava Jato fluminense contra o ex-presidente paraguaio Horacio Cartes. Investigações apontaram que Cartes teria ajudado Messer a se manter foragido no Paraguai antes de o doleiro ser preso em julho do ano passado.

0

 

Mais lidas
Últimas notícias