*
 

O juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro,  Marcelo Bretas, pediu ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) para criar setor específico voltado à administração de imóveis confiscados dos investigados na Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. As informações são do O Globo.

De acordo com a reportagem, o juiz tem autorizado leilão ou aluguel de imóveis, entre outros bens, de alvos da operação. No entanto, o magistrado solicitou reforço de servidores e contadores para dar continuidade a esse trabalho.

“Não temos estrutura para esse tipo de administração, mas estamos nos esforçando para isso. O TRF-2 está em vias de criar um setor específico, a pedido da 7ª Vara Federal Criminal, inclusive com contadores e mais servidores”, informou Bretas ao O Globo.

Segundo o jornal carioca, o apartamento da família do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB), situado no Leblon, é um dos imóveis alugados com autorização de Marcelo Bretas. O novo morador é um executivo do mercado financeiro, que paga mensalidades de R$ 25 mil – R$ 19,6 mil são destinados ao aluguel e, outra parte, R$ 5,4 mil vai para condomínio do prédio. Além disso, o inquilino deve desembolsar R$ 700 para pagamento do IPTU.