Juiz de Curitiba manda soltar cunhado de Marcelo Odebrecht

Defesa de Mauricio Ferro pediu extensão da decisão do ministro Gilmar Mendes que suspendeu uso de tornozeleira eletrônica para Mantega

ReproduçãoReprodução

atualizado 05/09/2019 15:35

Com base em uma decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), o juiz Luiz Antonio Bonat, da 13ª Vara de Curitiba, decidiu soltar o cunhado do empresário Marcelo Odebrecht e ex-vice-presidente jurídico da empreiteira, Mauricio Ferro. Ele está preso em Curitiba desde o último mês. As informações são do jornal O Globo.

A defesa do empresário pediu ao ministro a extensão da decisão que suspendeu o uso de tornozeleira eletrônica para o ex-ministro Guido Mantega. Os dois foram alvos da mesma operação.

Bonat acatou o argumento da defesa da bilateralidade, ou seja, há ligação direta entre quem supostamente deu o dinheiro e quem supostamente recebeu o dinheiro, no caso Ferro e Mantega. Por isso, a decisão que o ministro do Supremo deu para um, valeria para o outro.

“Diante da decisão proferida pelo Eminente Ministro Gilmar Mendes, é também consequência da mesma a suspensão da prisão preventiva decretada em face de Maurício Ferro, bem como das medidas cautelares impostas a Guido Mantega e Nilton Serson, inclusive a fiança. Expeça-se alvará de soltura de Maurício Ferro e de Nilton Serson e encaminhe-se para cumprimento”, diz o pedido da defesa.

Últimas notícias