*
 

A Decolar.com, maior empresa de vendas de passagens e hospedagens on-line da América Latina, está sendo acusada de manipular preços de diárias de hotéis de acordo com a origem geográfica do usuário.

O Ministério Público do Rio de Janeiro entrou com ação na 7ª Vara Empresarial do Rio após 18 meses de investigações. De acordo com o blog de Lauro Jardim, os procuradores fizeram compras simultâneas no Brasil e na Argentina no dia 4 de maio de 2016 para acomodações idênticas durante as Olimpíadas do Rio.

Ofertas liberadas para os argentinos estavam bloqueadas para brasileiros. As transações foram feitas por tabeliães em cartórios de notas da capital fluminense e em Buenos Aires. Outro ponto notado é que, quando as ofertas eram abertas para os dois clientes, os preços para os brasileiros eram até 30% maiores do que os cobrados para quem estava na Argentina.

O teste foi repetido no ano seguinte, mostrando que os valores oferecidos a quem estava no Brasil eram até 49% maiores.

 

 

COMENTE

Turismodecolar.commanipulaçãodecolar
comunicar erro à redação

Leia mais: Justiça