Conselho do MP adverte Deltan Dallagnol por crítica ao STF

Três processos são pauta da 18ª Sessão Ordinária de 2019. Serão analisadas ações movidas pelos senadores Renan Calheiros e Kátia Abreu

atualizado 26/11/2019 12:55

Daniel Ferreira/Metrópoles

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) advertiu o procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da Lava Jato em Curitiba. O órgão julga nesta terça-feira (26/11/2019) três processos contra Deltan.

Por 8 a 3 o conselho aplicou advertência contra o coordenador da força-tarefa por criticar o STF em uma entrevista à rádio CBN. Ele acusou a Corte de passar uma mensagem de “leniência” à corrução. O pedido da punição é do presidente da Corte, o ministro Dias Toffoli.

O CNMP julgará  também a ação movida pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), que se refere a críticas disparadas pelo procurador ao longo da campanha do político alagoano pela presidência do Senado no ano passado. Davi Alcolumbre (DEM-AP) saiu vitorioso da disputa.

A também senadora Kátia Abreu (PDT-TO) reclama de uma postagem feita por Deltan nas redes sociais. Na publicação, o procurador compartilhou uma reportagem sobre a acusação de pagamento à senadora de R$ 500 mil via caixa 2 pela construtora Odebrecht. A acusação, no entanto, foi arquivada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O CNMP é o órgão responsável pela fiscalização disciplinar de promotores e procuradores de todo o país. O conselho é composto por 14 conselheiros, que são indicados pelas instituições de origem e entidades da sociedade civil.

Em agosto, o corregedor do CNMP, Orlando Rochadel, informou que Dallagnol enfrenta 12 pedidos de processo administrativo disciplinar.

Últimas notícias