Celso de Mello prorroga inquérito sobre acusações de Moro contra Bolsonaro

As investigações se baseiam em denúncias do ex-ministro sobre uma possível interferência do presidente na Polícia Federal

atualizado 08/06/2020 15:41

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello prorrogou por mais 30 dias o inquérito que apura as acusações de tentativa de interferência na Polícia Federal (PF) por parte do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As investigações se baseiam nas acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

A pedido da própria PF, agora, os agentes terão mais 30 dias para aprofundar as investigações, que podem contar, inclusive, com a oitiva do próprio presidente. A Procuradoria-Geral da República (PGR) também concordou com a prorrogação.

O inquérito em andamento no STF apura acusações feitas pelo ex-ministro antes de deixar o cargo, no último dia 24 de abril. Na ocasião, Moro disse que o presidente tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

Decisão Celso de Mello by Bruna Aidar on Scribd

Moro afirmou que Bolsonaro queria alguém de sua “confiança” no comando da corporação para ter acesso a relatórios de inteligência e tirou Maurício Valeixo – nome do confiança do ex-ministro – do cargo.

0

Últimas notícias