*
 

Após a confusão durante o voo que levava o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), o advogado Cristiano Caiado de Acioli, de 39 anos, foi encaminhado à Superintendência Regional do Distrito Federal (SRDF), nesta terça-feira (4/12). De acordo com a defesa de Cristiano, ele apenas “criticou o STF no direito constitucional como cidadão”.

Mais cedo, o ministro se irritou com a provocação de Acioli que criticava a Suprema Corte e mandou chamar a Polícia Federal (PF) para prender o advogado. Um vídeo gravado pelo advogado retratando as provocações dentro do avião circula nas redes sociais.

Ao chamar o jurista, a pessoa que está filmando diz que o “Supremo é uma vergonha” e que tem vergonha de ser brasileiro ao ver a Corte. Lewandowski, por sua vez, indaga o homem: “Vem cá, você quer ser preso?”.

De acordo com o advogado de Cristiano, um funcionário do Supremo foi encarregado de levá-lo à PF, no carro da corporação. Eles permanecem no local, mas ainda não foram ouvidos. Segundo a defesa, ainda não houve andamento no processo de acusação.