Justiça proíbe MC Maylon de citar Anderson do Molejo nas redes sociais

Em liminar, juíza determina multa de R$ 1 mil para cada publicação ou menção à queixa de estupro feita pelo MC contra o pagodeiro

atualizado 23/06/2021 22:51

Instagram/Reprodução

Rio de Janeiro – O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro proibiu o cantor e dançarino Maycon Douglas Pinto do Nascimento Adão, o MC Maylon, de fazer postagens em redes sociais e de falar publicamente sobre a denúncia de estupro que fez contra o cantor do Grupo Molejo, Anderson Leonardo.

Na decisão, além de decretar o sigilo, a juíza Ana Paula Azevedo Gomes, da 7° Vara Cível da comarca de Campo Grande, determinou uma multa de R$ 1 mil para cada publicação ou menção ao caso feita por Maylon.

A magistrada atendeu a um pedido do pagodeiro após Maylon anunciar sua participação em um reality show que será transmitido na internet.

No despacho, a juíza argumenta que “mesmo não havendo controvérsia com relação ao ato sexual praticado pelas partes, fato que importa apenas aos envolvidos”, a publicidade do caso causa prejuízos a Anderson, que já teve contratos de trabalho rescindidos em função da exposição do caso.

“Anderson ficou aliviado com a decisão e, mesmo em show, comemorou a decisão, que protege sua imagem e sua família”, celebram, em nota, os advogados do pagodeiro, Eduardo Mello e Diego Lopes.

Penalidades

No texto, a juíza determina ainda que o responsável pelo reality show seja intimado para que tenha ciência da decisão, para que o participante cumpra a restrição sob pena de exclusão do programa.

Além disso, o Google está obrigado a retirar do ar postagens que citem o caso, sob pena de multa de R$ 5 mil, incluindo a proibição de postagens futuras.

A defesa de Maylon, que ainda pode recorrer da decisão, que tem caráter liminar, não foi localizada pelo Metrópoles para comentar o despacho da justiça.

Últimas notícias