Justiça mantém prisão de gamer acusado de estupro de duas crianças

A prisão temporária de 30 dias foi mantida pela juíza Monique Corrêa em audiência de custódia realizada na tarde desta quinta-feira (29/7)

atualizado 29/07/2021 17:31

RaulzitoReprodução/Instagram

Rio de Janeiro – A juíza Monique Corrêa Brandão manteve a prisão temporária por 30 dias do youtuber Raulino de Oliveira Maciel, o Raulzito, acusado do estupro de duas crianças. A decisão é resultado da audiência de custódia realizada na tarde desta quinta-feira (29/7).

Ele foi preso por agentes da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) do Rio na terça-feira (27/7) na casa de parentes em Florianópolis, Santa Catarina.

De acordo com a Polícia Civil do Rio, Raulzito fazia contatos com crianças por meio de rede social com mais de 200 mil seguidores e sinalizava a possibilidade de trabalhos na TV. Outro método utilizado para atrair os menores eram postagens, principalmente, em vídeo e conteúdos relacionados ao jogo Fortnite.

Segundo as investigações, o gamer também ganhou a confiança dos pais de uma das vítimas. Chegou a presentear a família com passagens aéreas do Rio de Janeiro para São Paulo, onde mora.

Raulzito hospedou a criança e seus pais em uma ocasião no primeiro semestre de 2021. Neste período, ele também esteve no Rio onde ficou na casa da vítima e de sua família.

O Metrópoles tentou contato com o advogado de Raulzito, Sylvio Guerra, mas ainda não conseguiu retorno. O espaço continua aberto.

0

Últimas notícias