Acusado de assassinar gamer a facadas gravou vídeo: “Realmente matei”

Guilherme Alves Costa foi preso em flagrante após ter esfaqueado Ingrid Oliveira Bueno da Silva. Ele mostrou o corpo nas redes sociais

atualizado 25/02/2021 13:24

guilherme alves costaReprodução/Redes Sociais

Guilherme Alves Costa, de 18 anos, investigado por esfaquear a jovem Ingrid Oliveira Bueno da Silva, 19, publicou um vídeo nas redes sociais logo após ter cometido o crime. O caso ocorreu na segunda-feira (22/2), por volta das 14h30, em Pirituba, zona oeste de São Paulo,

Depois de atacar a jovem com diversas facadas, o acusado publicou imagens do corpo de Ingrid ensanguentado nas redes sociais. Ele postou uma mensagem de texto afirmando ser o autor do crime: “Sou eu no vídeo, vocês estão cegos?”, escreveu.

Depois, em um vídeo, ele comenta que seguidores estão achando que as fotos não são verdadeiras, mas confirma o assassinato, rindo.

“Vocês estão achando que é tinta, que é montagem, ou algo do tipo. Mas não, não é [risos]. Eu realmente matei ela, entendeu? Bom, eu tenho um livro também. Pedir para o pessoal  divulgando esse meu livro e é isso aí. Espero que vocês leiam, tem algumas verdades”, disse Guilherme.

Ingrid era conhecida como Sol e integrava a equipe FBI E-Sports de Call of Duty (Cod), um jogo eletrônico de guerra. O autor do crime disse que conheceu a vítima na internet há pouco mais de um mês. Ao que tudo indica, ele fazia parte de um time adversário, o Gamers Elite.

O caso foi registrado como homicídio qualificado no 87º DP, Vila Pereira Barreto, e Guilherme foi preso em flagrante.

O assassino disse à PM ter planejado o homicídio e afirmou ter escrito um livro no qual explicava as motivações. Ele faz uso de discurso de ódio contra o cristianismo, por exemplo. Os agentes coletaram uma cópia do suposto material para análise.

0

Últimas notícias