Justiça cumpre decisão do STF e solta Crivella da prisão domiciliar

Ex-prefeito da cidade também vai deixar de usar tornozeleira eletrônica, mas terá que entregar o passaporte na vara onde corre seu processo

atualizado 13/02/2021 16:39

QG da propina crivella rio de janeiro prisãoRafaela Felicciano/Metrópoles

Rio de Janeiro – Com a prisão domiciliar revogada pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), a juíza Paula Fernandes Machado, do Tribunal de Justiça do Rio, expediu o alvará de soltura do ex-prefeito do Rio Marcelo Crivella, neste sábado (13/2). O pedido foi feito pela defesa do político.

Crivella também deixará de usar tornozeleira eletrônica. Ele estava impedido de sair de casa desde o dia 23 de dezembro. O ex-prefeito chegou a passar uma noite na cadeia. 

O ex-prefeito é acusado pelo Ministério Público de envolvimento com um grupo que teria instalado um “QG da Propina” no Governo municipal para receber de empresários valores devidos pelo município.

Gilmar Mendes determinou ainda que Crivella terá que comparecer ao juízo do processo no prazo e condições que ainda serão definidos e continua proibido de manter contato com os outros investigados.

O ex-prefeito ainda terá que entregar o passaporte à Justiça.

Últimas notícias