A Polícia Federal encaminhou um inquérito à Procuradoria-Geral da República, que investiga o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Segundo o documento, o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) teve um “aumento exponencial” de patrimônio com “negociações relâmpago de imóveis”, noticiou O GLOBO.

As suspeitas são de que houve lavagem de dinheiro por meio da compra de imóveis, além de declaração à Justiça Eleitoral em que consta o valor da propriedade abaixo do preço real. Segundo o jornal, a investigação corria em sigilo no Rio de Janeiro desde março de 2018. Porém, ao tomar posse como senador, o caso foi enviado à PGR.

A Procuradoria Regional Eleitoral solicitou à PF que interrogue o senador em um prazo de 60 dias.

Coaf
Há, ainda, outro caso que envolve Flávio Bolsonaro em tramitação no Rio. Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou transações bancárias suspeitas na conta do ex-assessor do senador Fabrício Queiroz.