Incêndio na Chapada é monitorado por satélite e atinge 14 mil hectares

Fogo se alastra na região do cerrado em Goiás há uma semana. Polícia também usa drone para juntar informações em busca de criminosos

atualizado 18/09/2021 11:15

Incêndio na Chapada dos Veadeiros Divulgação/CBMGO

Com chamas que se alastram há uma semana, o incêndio na Chapada dos Veadeiros, no nordeste de Goiás, passou a ser monitorado por satélite pelos agentes da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente (Dema). As imagens mostram que o fogo destruiu 14 mil hectares de flora e fauna na área do cerrado no estado.

O fogo começou no Vale da Lua no domingo (12/9), em Alto Paraíso de Goiás, onde fica um dos mais conhecidos atrativos turísticos da região. Cerca de 100 turistas que estavam no local ficaram isolados na área devido ao fogo e esperaram cerca de 1h30 para serem resgatados.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
Publicidade do parceiro Metrópoles 7
Publicidade do parceiro Metrópoles 8
0

De acordo com a delegacia, o monitoramento é realizado com drone e georreferenciamento. O trabalho serve para que a polícia reúna imagens de satélite sobre o início do fogo e identifique os possíveis criminosos que provocaram o incêndio.

O grupo de monitoramento do fogo está concentrado no aeroporto de Alto Paraíso de Goiás, no norte goiano. Segundo a polícia, o mapa ajuda a localizar as equipes de combate, que estão divididas em três regiões e reúnem quase 200 brigadistas, voluntários e bombeiros.

Boletim divulgado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) mostra que o incêndio da região da serra da Boa Vista e Vale da Lua foi extinto, e o fogo na região do Rio dos Couros, controlado.

Veja vídeos no local:




De acordo com o Corpo de Bombeiros, outros três focos, identificados por volta de 11h da última sexta-feira (17/9), também foram extintos. O trabalho de combate a esses pontos do fogo foi realizado durante toda a noite e madrugada.

O instituto informa que permanecem ativas as frentes contra o incêndio localizado na região dos “Cristais”, combatido por 16 bombeiros de Goiás, 9 do Distrito Federal e 14 brigadistas do ICMBio e Ibama.

Ainda na região, os combates continuam nas proximidades do Rio Tocantizinho, com 13 bombeiros de Goiás e brigadistas voluntários.

Na última quarta-feira (15/9), o incêndio provocou o fechamento do Parque Estadual Águas do Paraíso, pois, de acordo com o Corpo de Bombeiros, uma linha de fogo com 7 km de comprimento começou a se aproximar da unidade.

Mais lidas
Últimas notícias