Mentor: programa de estágio do Metrópoles começa nesta segunda

Objetivo é potencializar a formação dos universitários, de modo prático, integrando-os ao dia a dia da redação do site

atualizado 23/08/2021 10:21

Reunião do Mentor, programa de estágio do MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

Metrópoles dá início nesta segunda-feira (23/8), às 14h, ao seu recém-criado programa de estágio, o Mentor. O objetivo é potencializar a formação dos universitários, de modo prático, integrando-os ao dia a dia da redação do site.

A turma conta com 10 alunos, selecionados no início do ano. Mais de 300 estudantes se inscreveram e passaram por processo seletivo com entrevistas e elaboração de textos. Por conta da pandemia, o início do curso foi adiado para este semestre.

A ideia do programa é complementar os conhecimentos adquiridos no curso acadêmico, priorizando os assuntos relacionados ao jornalismo digital. “Tenho certeza de que é a minha chance de crescer em conhecimento e profissionalmente”, aposta Jaqueline Fernandes, que é aluna da Católica e foi uma das estudantes selecionadas.

“Nem toda empresa tem a preocupação de oferecer qualificação aos seus estagiários. Então, poder participar de um programa como o Mentor, que possui toda uma equipe com capacitação adequada e tempo disponível para orientar e nos ajudar a desenvolver nosso potencial é muito empolgante”, reforça Jéssica Ribeiro, da Unip.

O curso é presencial, no turno vespertino, com estudantes dos períodos matutino e noturno. Os 10 selecionados ganharam contrato de estágio com o Metrópoles, pelo período de até 12 meses, passível de prorrogação. Os estagiários receberão bolsa-auxílio e vale-transporte.

Um espaço foi preparado para receber os novos estagiários, seguindo todos os protocolos recomendados durante a pandemia.

O curso será aberto pela diretora executiva do Metrópoles, Lilian Tahan. “Entendemos que é preciso investir nos universitários, oferecendo a eles a oportunidade de serem guiados por um editor exclusivo. É uma aposta em ter futuros profissionais preparados para contribuir com um jornalismo de qualidade”, destaca a jornalista.

Imersão

Nas quatro primeiras semanas, o grupo vai conhecer o funcionamento da redação; aprender os melhores protocolos de Search Engine Optimization (SEO); conversar com repórteres, editores e colunistas do portal sobre a experiência de produzir reportagens cotidianas e matérias especiais; receber orientações sobre fotografia e vídeos, Lei de Acesso à Informação (LAI), entre outros temas.

Jornalismo político, investigativo, de dados e de celebridades também serão abordados. A língua portuguesa faz parte da programação.

Durante a imersão, os estagiários participarão de oficinas de texto, com produção de material a ser divulgado no site, sob orientação personalizada (mentoria) de um editor. Depois, terão a oportunidade de conhecer, por meio de um rodízio, o funcionamento das principais editorias do portal. E só então serão alocados em uma editoria.

A expectativa dos estagiários é grande. Na semana passada, eles participaram de uma reunião preparatória (foto de destaque) e conheceram o local onde será realizada a primeira etapa do curso.

Para a estudante da Universidade de Brasília (UnB) Mariah Aquino participar do programa de estágio é uma grande oportunidade, uma vez que a graduanda está prestes a se formar. “A gente vê este tipo de treinamento no eixo Rio-São Paulo. Então, acho que ter uma oportunidade assim, em uma grande redação, aqui em Brasília, é muito bom”, afirma.

Maria Regina Pessoa Gomes Dias Mouta está cursando o 6º semestre de jornalismo no UniCEUB e será uma das alunas da primeira turma do Mentor. “Minha expectativa está muito grande. Ter contato com profissionais renomados vai ser um diferencial”, diz.

“Quero colaborar na produção de informação de qualidade junto com outros jornalistas capacitados e admiráveis. Estou muito animado para começar esse novo projeto e fazer parte de um dos principais jornais do país”, conta Jonatas Martins, aluno da UnB.

Mentoria

O Mentor será coordenado pela jornalista Maria Eugênia, que foi editora-chefe do Metrópoles por cinco anos. Ela se formou em jornalismo pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), em 1988. Trabalhou também no Jornal de Brasília, no Correio Braziliense e na Band News FM, e foi coordenadora adjunta de Comunicação para a Copa do Mundo 2014, junto ao Governo do Distrito Federal (GDF).

No Metrópoles, Maria Eugênia liderou as equipes vencedoras de diversos prêmios nacionais e internacionais, como o Roche de Jornalismo em Saúde, Premio a la Excelencia Periodística, Troféu Mulher Imprensa e o CNT de Jornalismo.

“O Mentor dá uma nova perspectiva aos estagiários. Eles passarão por um treinamento no qual terão acesso a informações valiosas não apenas sobre o funcionamento do site, mas também sobre o jornalismo. Terão a oportunidade de trocar ideias com profissionais renomados do portal, coisa que não é possível dentro da rotina de uma redação”, ressalta Maria Eugênia.

Desafio

Ter um mentor foi o que atraiu o estudante Allan Ricardo, da Estácio: “Atuar em um portal que produz bastante conteúdo já é um desafio motivador. Saber que posso aprender com profissionais bastante competentes e experientes é uma vantagem. Espero me desenvolver muito nesse período”.

Thalita Dias Vasconcelos, aluna do UniCEUB, avalia a oportunidade como ímpar: “Eu vejo no programa do Metrópoles um diferencial, porque a gente vai vivenciar o jornalismo não só na redação, mas também como profissionais mesmo”.

“Creio que crescerei muito como jornalista e como pessoa”, aposta Natany Sousa, estudante de jornalismo da Unip. Aluno da UnB, Luiz Henrique de Oliveira não vê a hora de começar o estágio: “Acredito que será uma grande oportunidade para me aprimorar no jornalismo digital, segmento que só tem crescido, além da possibilidade de vivenciar a rotina de uma redação”.

Já Daniela Santos, também da UnB, resume bem toda a sua expectativa: “Já considero um início de carreira”.

Site premiado

O Metrópoles foi o veículo de comunicação brasileiro mais premiado de 2020. No ranking organizado pelo Jornalistas & Cia, o portal com sede em Brasília ficou na primeira posição, seguido da Rede Globo e da Folha de S.Paulo. Foi a primeira vez que uma publicação de fora do eixo Rio-São Paulo liderou a pesquisa.

Além das premiações, o site teve 13 profissionais entre os mais premiados da história no Centro-Oeste.

Para fazer o ranking, os organizadores listam 170 prêmios de jornalismo nacionais e internacionais, entre iniciativas extintas e ativas. Cada concurso dá de 5 a 100 pontos aos vencedores. Essa escala varia de acordo com o perfil da premiação (internacional, nacional, regional ou interno de veículo), tipo (por matérias jornalísticas, conjunto da obra ou votação direta) e temática (geral ou específica).

Últimas notícias