IML não libera corpo de criança baleada no RJ por falta de funcionário

Agatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, morreu após ser baleada dentro de uma kombi no Complexo do Alemão

Arquivo pessoalArquivo pessoal

atualizado 21/09/2019 18:43

O corpo da menina Agatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, que morreu após ser baleada no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, na sexta-feira (20/09/2019), não havia sido liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) até as 17h30 deste sábado (21/09/2019). 

Familiares que estavam no IML informaram ao G1 que, de acordo com legistas do instituto, não havia funcionário capacitado para manusear um equipamento necessário para a liberação. 

Segundo o portal, o equipamento é um scanner corporal, semelhante ao usado em aeroportos, para identificar se há algum projétil ou fragmento alojado no corpo da menina. 

Agatha estava dentro de uma kombi com a avó e foi atingida por um tiro de fuzil. A Polícia Militar informou que reagiu a um ataque, mas a família da criança contesta a versão.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil foi procurada pelo G1, mas não se posicionou sobre a situação no Instituto Médico Legal. 

Últimas notícias