Ida de Bolsonaro ao Nordeste será marcada por novo projeto e protestos

Na região, ele vai inaugurar novas residências do Minha Casa Minha Vida e projeto que promete render mais que a reforma da Previdência

Marcos Corrêa/Presidência da República

atualizado 24/05/2019 9:38

Em uma tentativa de aproximação com os estados nordestinos e apoio para os projetos do governo, como a reforma da Previdência, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) realiza nesta sexta-feira (24/05/2019) a primeira viagem à região depois de eleito.

Na semana seguinte aos maiores protestos de rua contra o governo, ele vai entregar casas populares e anunciar mais verbas para obras de infraestrutura. O presidente partiu para Recife logo cedo e tem chegada prevista para às 9h20.

Na capital pernambucana, ele vai visitar o acervo do Instituto Ricardo Brennand, no Castelo São João, e assistir à apresentação musical da orquestra Criança Cidadã, na Pinacoteca. Ainda pela manhã, se reúne com o conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

No início da tarde, Bolsonaro pega um voo para Petrolina. Ele vai inaugurar novas residências do programa Minha Casa Minha Vida. Ao fim do dia, o chefe do Executivo seguirá para o Rio de Janeiro, onde deve ficar para rever familiares e ir ao casamento do filho Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), marcado para este sábado (25/05/2019).

Oposição
Apesar dos anúncios, a ida de Bolsonaro ao Nordeste deve ser marcada por protestos contra o governo. É lá que o presidente registra as piores avaliações – para 40% dos nordestinos, a gestão é ruim ou péssima, conforme o Ibope. Bolsonaro teve lá o pior desempenho no último pleito.

Além da baixa com a população, o chefe do Executivo tem enfrentado empasses com os governadores da região, pois oito dos nove estados são de partidos da oposição.

Um protesto é organizado em Recife por estudantes da Universidade Federal de Pernambuco, em frente ao Instituto Ricardo Brennand, onde Bolsonaro cumprirá agenda pela manhã. Os alunos se organizam com carro de som e prometem uma carta aberta ao presidente. A convocação foi feita pelo Facebook.

“Somos a resistência do nosso povo e queremos dizer a Bolsonaro que no Nordeste ele não se cria. Nesta sexta-feira 24 de maio, ele está com um encontro marcado no instituto Ricardo Brennand, instituto esse que por muitas vezes abarca nossos estudantes do estado de Pernambuco. Vamos todos e todas somar forças e mandar Bolsonaro de volta para os Estados Unidos, que aqui não tem vez. #NONORDESTENÃO”, diz o texto do evento na rede.

Nessa quinta-feira (24/05/2019), Bolsonaro receberia em Petrolina o título de cidadão petrolinense, encaminhado pelos vereadores. Porém, o evento foi cancelado após um grupo de manifestantes ocupar o local da cerimônia.

Nas redes sociais, a ida do presidente ao Nordeste também balançou o Twitter. Na segunda-feira (20/05/2019), a hashtag “Nordeste cancela Bolsonaro” chegou ao primeiro lugar nos assuntos mais comentados. Para fugir dos protestos, Bolsonaro vai se locomover de helicóptero para as agendas.

O governo e o Nordeste
Em uma tentativa de aproximação, o presidente se reuniu com a bancada do Nordeste nessa quarta-feira (22/05/2019). Ele disse que o projeto trará mais efeitos do que a reforma da Previdência. “Não quero adiantar aqui, mas vamos apresentar um projeto que, com todo respeito ao Paulo Guedes, a previsão de nós termos dinheiro em caixa é maior do que a reforma da Previdência em 10 anos e ninguém vai reclamar. Vai ser aprovado com unanimidade”, disse. Mas não deu mais detalhes.

No encontro, cada estado apresentou as demandas particulares da região. Porém, segundo o coordenador da bancada do nordeste, o deputado Júlio César (PSD-PI), todos exigiram mudanças em um ponto comum: o Pacto Federativo. “A proposta é tirar um pouco da União e passar para os estados e os municípios por meio dos fundos constitucionais”, explicou.

Após o encontro, Bolsonaro afirmou que vai analisar as demandas de cada parlamentar, mas que pretende conversar sobre o assunto com os governadores nesta viagem.

Últimas notícias