Hospitais afastam cirurgião acusado de deformar nariz de pacientes

Vítimas dizem que cirurgias plásticas no nariz realizadas pelo cirurgião Alan Landecker provocaram deformidades e infecções

atualizado 05/11/2021 14:12

O cirurgião plástico Alan LandeckerRedes sociais

São Paulo – O cirurgião Alan Landecker foi afastado pelos hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e São Luiz. Os três estabelecimentos abriram investigações internas para esclarecer a procedência de denúncias feitas por pelo menos oito pacientes contra Landecker.

O cirurgião é acusado de provocar deformidades e infecções bacterianas graves em procedimentos cirúrgicos no nariz. Como o Metrópoles mostrou, os pacientes prejudicados querem que o médico seja processado criminalmente por tentativa de homicídio. Em nota, os advogados do cirurgião negam as acusações.

0

Landecker é investigado pela Polícia Civil e pelo Conselho Regional de Medicina do estado de São Paulo (Cremesp) devido às queixas dos pacientes.

Em entrevista ao Metrópoles, o empresário Veraldino de Freitas Júnior, de 35 anos, contou que precisa tomar antibióticos na veia para tratar infecções bacterianas provocadas após rinoplastia feita por Landecker. Segundo o empresário, uma das bactérias não possui tratamento antibiótico conhecido no Brasil.

As acusações contra o cirurgião são investigadas pelo 15º DP (Itaim Bibi) e pelo 34º DP (Vila Sônia).

Mais lidas
Últimas notícias