Henrique Meirelles desiste de candidatura ao Senado por Goiás

Ex-ministro anunciou desistência nesta terça (29/3), em Goiânia. Ele chegou a convocar uma coletiva de imprensa, mas cancelou posteriormente

atualizado 29/03/2022 16:54

henrique meirellesVinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – O ex-ministro da Fazenda e atual secretário do governo de João Doria (PSDB), em São Paulo, Henrique Meirelles (PSD), decidiu, nesta terça-feira (29/3), desistir da candidatura ao Senado por Goiás. A informação foi confirmada ao Metrópoles pela assessoria dele.

Meirelles havia se colocado como pré-candidato em novembro do ano passado, ao anunciar pelas redes sociais o projeto político. Nas últimas semanas, no entanto, começaram a surgir indícios de possível passo atrás.

O ex-ministro segue no governo tucano em São Paulo, apesar de ter dito que deixaria o cargo até o final de fevereiro, e ainda é o responsável pela elaboração do plano econômico da candidatura de João Doria à presidência.

0

Nesta terça, durante visita a Goiânia para encontrar com correligionários e, enfim, decidir sobre seu destino político, Meirelles chegou a convocar uma coletiva de imprensa, mas cancelou, em seguida, limitando o anúncio a uma nota que deverá ser divulgada ainda hoje.

Em defesa das reformas

Em fevereiro, em entrevista ao Metrópoles, Meirelles garantiu que seria candidato e que cumpriria o mandato, caso eleito. Ele informou, ainda, que teria como pauta principal no congresso a defesa de implementação das reformas tributária e administrativa.

Henrique Meirelles é goiano, natural de Anápolis (GO), a 55 km de Goiânia, e já chegou a se candidatar a deputado federal por Goiás, em 2002. Ele foi o mais votado naquele ano, mas desistiu de cumprir o mandato para seguir como presidente do Banco Central no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Assim que anunciou a pré-candidatura ao Senado, logo surgiram questionamentos sobre as reais intenções dele e se ele seguiria de fato no cargo, se fosse eleito. A decisão de 2002, quando ele recebeu mais de 183 mil votos em Goiás, acabou marcando a relação dele com o eleitorado goiano.

Mais lidas
Últimas notícias