Greenfield quer R$ 7,5 bi de acordo com J&F para conter Covid-19

A força-tarefa propôs à Justiça que o pagamento do valor seja antecipado para o primeiro semestre deste ano

atualizado 21/03/2020 16:03

A força-tarefa da Operação Greenfield propôs à Justiça que R$ 11,4 bilhões oriundos de um acordo de leniência firmado com o grupo J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, sejam usados pela União para ações de combate ao novo coronavírus.

Para isso, o pagamento deve ser antecipado para o primeiro semestre deste ano. De acordo com a petição do MPF, R$ 7,5 bilhões devem ser destinados ao Ministério da Saúde.

O acordo de leniência foi firmado com a J&F em 2017 para reverter os danos provocados à administração pública e aos fundos de pensão. Inicialmente, o pagamento será feito em parcelas até 2041. Até agora, a holding já devolveu R$ 200 milhões.

De acordo com a Greenfield, o pedido é “adequado diante da completa alteração do cenário antes existente, quando o acordo de leniência foi assinado”.

Os R$ 11,4 bilhões, de acordo com o MPF, está depositado em conta de garantia vinculada ao processos de arbitragem em curso. “O grupo de empresas da holding J&F apresenta alta capacidade financeira, podendo obter rapidamente recursos no mercado financeiros e nos caixas de suas empresas para o cumprimento de seus deveres contratuais e cívicos”, ressalta o órgão no pedido.

Assinam a petição os procuradores Sara Moreira, Anselmo Henrique Lopes, Leandro Musa e Cláudio Drewes.

Últimas notícias