Governo notifica McDonald’s por venda de “McPicanha” sem picanha

MJSP deu prazo de 10 dias para que rede se manifeste em caso de possível propaganda enganosa do sanduíche McPicanha

atualizado 28/04/2022 21:25

mc picanhaReprodução/McDonalds

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) deu, nesta quinta-feira (28/4), o prazo de 10 dias para que o McDonald’s envie esclarecimentos sobre a possível prática de propaganda enganosa. A notificação foi feita um dia após a rede confirmar em nota que a carne usada nos novos sanduíches McPicanha não tem picanha.

A publicidade veiculada pela empresa, no entanto, trazia a seguinte informação: “Produtos McPicanha: Picanha Salada Bacon e Picanha Cheddar Bacon. Hambúrguer 100% bovino com molho sabor picanha”. Segundo a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), a forma de divulgação pode induzir os consumidores ao erro, pelo fato de a empresa não ter sido transparente.

O McDonald’s deve esclarecer se o produto tem picanha em sua composição, a porcentagem e se ocorreu alteração no percentual do corte após divulgação da linha de hambúrgueres. Caso seja comprovado que de fato não há carne do corte no hambúrguer e que o produto é apenas “saborizado”, a empresa deve informar os ingredientes envolvidos na composição e se de alguma forma o consumidor foi informado da falta de picanha.

“O Ministério preza pela justiça e segurança do brasileiro em todos os âmbitos, inclusive no direito do consumidor”, disse o ministro Anderson Torres.

A Senacon também solicitou que o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) esclareça se outras entidades estavam cientes da possibilidade de falsa propaganda do produto.

Se os questionamentos não forem respondidos dentro do prazo, a Senacon poderá abrir um processo administrativo contra o McDonald’s. Caso seja comprovada a falta de transparência com o consumidor, existe a possibilidade de apreensão, suspensão e proibição do produto, multa ou até mesmo a cassação da licença do estabelecimento.

O Instituto de Defesa do Consumidor (Procon) do Distrito Federal e de São Paulo proibiram a venda do sanduíche, nesta quinta-feira, após denúncias de consumidores.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Outro lado

Metrópoles entrou em contato com o McDonald’s sobre a questão. A rede afirma que a “plataforma recém-lançada denominada ‘Novos McPicanha’ tem o nome justamente para proporcionar uma nova experiência ao consumidor, ao oferecer sanduíches inéditos desenvolvidos com um sabor mais acentuado de churrasco”.

A empresa informa ainda que “já está trabalhando para esclarecer os questionamentos levantados pelo Procon, dentro do prazo concedido”.

Confira nota completa da rede de fast food:

A rede esclarece que a plataforma recém-lançada denominada “Novos McPicanha” tem esse nome justamente para proporcionar uma nova experiência ao consumidor, ao oferecer sanduíches inéditos desenvolvidos com um sabor mais acentuado de churrasco. Para isso, os lançamentos trazem a novidade do exclusivo molho sabor picanha (com aroma natural de picanha), uma nova apresentação e um hambúrguer diferente em composição e em tamanho (100% carne bovina, produzida com um blend de cortes selecionados e no maior tamanho oferecido pela rede atualmente). A empresa já está trabalhando para esclarecer os questionamentos levantados pelo Procon, dentro do prazo concedido. A marca lamenta que a comunicação criada sobre os novos produtos possa ter gerado dúvidas e informa que novas peças, destacando a composição dos sanduíches de maneira mais clara, já estão sendo produzidas.

Mais lidas
Últimas notícias