Governo de SP entrega 1 milhão de doses da Coronavac para a Saúde

Remessa de novo lote de vacinas ocorre em meio à troca de hostilidades entre João Doria e Marcelo Queiroga e Jair Bolsonaro

atualizado 14/06/2021 8:37

João DoriaRodrigo Zaim/ Especial Metrópoles

São Paulo – O governador João Doria (PSDB) acompanhou nesta segunda-feira (14/6), na sede do Instituto Butantan, a liberação de um lote de 1 milhão de doses de vacinas Coronavac destinadas ao Ministério da Saúde. De acordo com o governador, com essa remessa, o instituto completa a entrega de 49 milhões, das 100 milhões de doses, em contrato com o governo federal.

Já é a terceira vez em cinco dias que o governo de São Paulo convida a imprensa para acompanhar atividades relacionadas à vacinação em meio a um clima de hostilidade entre Doria e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em uma rede social.

Após o tucano anunciar a antecipação da vacinação no estado de São Paulo — o governo estadual planeja vacinar toda a população adulta até 15 de setembro —, Marcelo Queiroga respondeu a publicação.

“Com as doses enviadas pelo governo federal, por intermédio do Ministério da Saúde, a população adulta do estado de São Paulo estará imunizada até setembro com a primeira dose da vacina contra Covid-19”, afirmou Queiroga, que leu de João Doria, em réplica: “Quanto recalque, ministro.”

A declaração de Queiroga irritou o governador paulista, que agora vai comandar as coletivas de imprensa semanais a partir da fábrica do Instituto Butantan.

“Falta ao governo federal se empenhar mais no trabalho e menos no lazer. Aqui nós trabalhamos, enquanto o governo federal procura diversão, futebol, andar de moto. Aqui é comida no prato e vacina no braço”, declarou João Doria, que também disse que as antecipações no calendário paulista se devem à agilidade conjuntural de gestores e do sistema de saúde pública estadual.

0

 

Últimas notícias