Governadores querem que SUS distribua vacina chinesa contra a Covid-19

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e governadores discutirão nesta terça a aquisição do insumo e o calendário de vacinação

atualizado 20/10/2020 11:45

posse ministro pazuello saude 3Igo Estrela/Metrópoles

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e governadores discutirão na tarde desta terça-feira (20/10) a construção de um cronograma de imunização contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A reunião ocorre de forma virtual e está marcada para 15h.

O principal objetivo dos chefes dos executivos estaduais é a aquisição da vacina chinesa, desenvolvida em parceria com Instituto Butantan, para ser distribuída no Sistema Único de Saúde (SUS). O governo federal ainda não definiu se comprará ou não o imunobiológico.

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), defendeu que o governo federal assuma o papel de comando na distribuição das doses do imunizante.

“Vacina não deve ter partido e o que interessa não é o país de onde ela vem, e sim a eficácia dela. Esperamos que essa discussão seja menos política e mais de saúde para evitar o que aconteceu no início da pandemia”, afirmou o governador em entrevista à TV Arapuan.

No mesmo sentido, o chefe do Executivo da Bahia, Rui Costa (PT), diz que é necessário criar um planejamento para a imunização da população, isso por que não haverá vacinas disponíveis em larga escala inicialmente.

“Não teremos vacina na escala e no volume mundial para vacinar toda a população em 2021. As previsões mais otimistas indicam que em 2021 vacinaríamos apenas uma parte, em torno de 20% da população brasileira. Isso por causa da quantidade que será produzida e quantas vacinas serão validadas [no país]”, ponderou, durante a inauguração de uma obra em Salvador.

Além disso, Rui destacou que o Ministério da Saúde deve realizar uma pesquisa epidemiológica para mostrar o número real de infectados. “Quantos por cento contraiu. O Brasil tem divulgado 5 milhões de infectados, mas eu tenho dúvida que esse número seja maior. Falta no Brasil uma pesquisa. Isso mostraria um quadro mais claro”, finalizou.

Os governadores de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e do Amazonas, Wilson Lima (PSC) também participarão da reunião virtual. Eles fazem coro para a incorporação da vacina chinesa no SUS.

Impasse com Doria

Pazuello tem uma reunião marcada com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), nesta quarta-feira (21/10). Contudo, a conversa pode ser desmarcada. Eles tratariam sobre uma possível compra de 100 milhões de doses da vacina chinesa.

O entendimento é que com a reunião geral de Pazuello e outros governadores, a conversa exclusiva com Doria ficaria esvaziada e não se justificaria. Doria é um desafeto político do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A assessoria de imprensa do governador informou que ele só se manifestará após a reunião. “Caso tenhamos alguma novidade, divulgaremos após o encontro”, destacou.

Últimas notícias