Governador do CE não vai encontrar Bolsonaro para evitar aglomeração

Camilo Santana (PT) afirmou que reunião de muitas pessoas é um "grave equívoco". Bolsonaro vai ao estado para visitar obras

atualizado 26/02/2021 10:33

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT-CE)José Cruz/ Agência Brasil

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou que, para evitar aglomerações, não encontrará Jair Bolsonaro (sem partido) durante a visita do presidente ao estado. A declaração foi feita em uma rede social, no fim de quinta-feira (25/2).

A previsão é de que Bolsonaro chegue ao estado por volta das 11h50 para uma cerimônia de assinatura de ordens de serviço nos municípios de Tianguá e Umirim. Mais tarde, o presidente parte para a capital, Fortaleza, com o objetivo de visitar outras duas obras.

Nas redes sociais, o governador disse que a possibilidade de reunião de muitas pessoas em um mesmo espaço é “algo frontalmente contrário à gravíssima crise sanitária” que o país enfrenta. Camilo também disse que “tem respeito à autoridade”, mas que não pode compactuar com o que considera um “grave equívoco”.

Em outubro de 2020, Camilo Santana e a esposa testaram positivo para o novo coronavírus. A confirmação do diagnóstico foi dada por meio de suas redes sociais. No Ceará, 421,2 mil casos de Covid-19 foram confirmados desde o início da pandemia, e 11,1 mil pessoas morreram pela doença. As informações são da Secretaria de Saúde do estado.

Viagens

Bolsonaro chega ao Ceará acompanhado de Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura. No local, as autoridades vão assinar a retomada de três obras que estavam suspensas há anos: a travessia urbana de Tianguá, parada desde 2011, o traçado da rodovia que liga os municípios Frios e Umirim, na BR-222, o viaduto de Horizonte, na BR-166.

Em Fortaleza, o presidente visitará a obra de duplicação da BR-122, que liga o município de Caucaia ao Porto de  Pecém, e o anel viário da cidade. A volta de Bolsonaro à Brasília está prevista para as 18h10 da noite.

0

Nesta semana, o presidente também visitou outros estados. Na quarta-feira (24/2), Bolsonaro foi ao Acre para sobrevoar as regiões atingidas por alagamentos nas últimas semanas. Os ministros da Saúde e da Defesa, Eduardo Pazuello e Fernando Azevedo, acompanharam o presidente. O governador do Acre, Gladson Camelli, também esteve junto às autoridades.

Na quinta-feira (25/2), o presidente foi ao Paraná para participar do lançamento da revitalização do sistema Furnas, financiada pela hidrelétrica de Itaipu. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participou do encontro.

 

Últimas notícias