Goiás atinge novo recorde de 1 mil mortos pela Covid em menos tempo

Estado ultrapassou 11 mil óbitos provocados pela doença; marca de 1 mil mortos foi alcançada em apenas 9 dias, mesmo tempo da anterior

atualizado 27/03/2021 11:27

movimento de enterros e carros de funerária no cemitério vale da paz, em goiânia, goiásVinícius Schmidt/Metrópoles

Pela segunda vez apenas neste mês de março, Goiás mantém o recorde de 1 mil mortos por Covid-19 no menor intervalo de tempo desde o início da pandemia, de acordo com monitoramento da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

A doença já matou 11.048 pessoas no estado e  destruiu suas famílias.

Analisados pelo Metrópoles, os dados da pasta mostram que, assim como na média do país, a Covid matou este mês ainda mais pessoas em menos dias, em Goiás. Na noite dessa sexta-feira (26/3), o estado ultrapassou a marca de 11 mil mortos por complicações da doença, exatamente um ano depois de registrar o primeiro óbito por causa da pandemia do coronavírus.

 

0

Passaram-se apenas nove dias desde que as cidades goianas registraram, oficialmente, 10 mil mortes de Covid-19, no último dia 17.

Desde o início da pandemia, agosto era o mês em que a Covid-19 matou 1 mil pessoas em menos dias e seguia com dois tristes recordes de óbitos provocados por complicações da doença. No dia 13, essa marca foi alcançada com intervalo de apenas 17 dias. Depois de 18 dias, foi batida novamente. Aquele mês fechou com 4 mil mortes pela pandemia no estado.

Até então, em Goiás, os demais meses com a marca de 1 mil óbitos de Covid-19 em menos tempo eram setembro (19 dias) e julho (20 dias). Na outra ponta, ainda julho segue como o mês em que essa marca levou mais tempo para ser alcançada (103 dias), desde a primeira morte pela pandemia no estado.

De mil em mil

A seguir, veja a evolução cronológica de 1 mil mortes de Covid registradas em Goiás

  • 26 de março: 1ª morte
  • 7 de julho: 1000 mortes (103 dias depois)
  • 27 de julho: 2 mil mortes (20 dias depois)
  • 13 de agosto: 3 mil mortes (17 dias depois)
  • 31 de agosto: 4 mil mortes (18 dias depois)
  • 19 de setembro: 5 mil mortes (19 dias depois)
  • 19 de outubro: 6 mil óbitos (30 dias depois)
  • 11 de janeiro: 7 mil óbitos (84 dias depois)
  • 15 de fevereiro: 8 mil óbitos (35 dias depois)
  • 8 de março: 9 mil (21 dias depois)
  • 17 de março: 10 mil (9 dias depois)
  • 26 de março: 11 mil (9 dias depois)
Primeira vítima

A idosa Maria Lopes, de 66 anos, foi a primeira vítima da Covid em Goiás. Ela morreu no Hospital de Doenças Tropicais (HDT), em Goiânia.

Maria Lopes morava em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, e sofria de hipertensão, diabetes, doença pulmonar obstrutiva crônica, além de ter dengue pouco antes da Covid-19.

Em todo o estado, apenas 11 dos 246 municípios não estão em situação de calamidade, considerado pelo governo como o nível mais crítico em relação à doença

Do início da pandemia até a sexta-feira, Goiás registrou 473.464 moradores contaminados pelo coronavírus, com 11.048 mortes. Nas últimas 24h, de acordo com dados oficiais, foram 4.097 novos casos. Nesta semana, houve 634 mortes e 19.388 novos infectados.

Últimas notícias