GO: sequestrador em áudio: “Um homicidiozinho é pouco para mim”

Mãe e ex-cunhada de empresário que deve R$ 9 milhões foram sequestradas em Anápolis. Carro usado em fuga foi deixado na Estrutural

atualizado 02/12/2019 10:35

PCGO/Divulgação

Os sequestradores da mãe e da ex-cunhada  de um empresário de Anápolis (GO)  mandaram áudios e vídeos para os familiares das vítimas para tentar negociar a liberação das mulheres. Elas foram mantidas em cativeiro no último fim de semana em Águas Lindas (GO), no Entorno do DF, e Cabeceira Grande (MG). Os suspeitos chegaram a passar pelo Distrito Federal.

Nos áudios, eles pedem ao empresário para que não envolva a polícia nas tratativas: “Se essa polícia aparecer na minha frente, eu já estou com um caminhão de crime aqui, irmão. Um ‘homicidiozinho’ é pouca coisa pra mim, tá?”, diz um dos homens.

Em seguida, coloca uma das vítimas para falar com o empresário. “Fala com ele aí numa boa para ele pagar nós, minha senhora. Eu estou te tratando bem e ele está fazendo gracinha. Tá tentando achar nós (sic). É só ele pagar”, acrescentou.

Neste momento, a mãe do empresário pede: “Filho, você fala pro ‘Claudio’ imediatamente pagar os povo (sic) aqui que pegou eu, viu? Não é brincadeira, não. Ele disse que se não pagar, vai me matar.”

Ouça os aúdios enviados pelos sequestradores:

As vítimas, de 31 e 68 anos, foram levadas na manhã do sábado (30/11/2019). Elas foram mantidas em dois cativeiros, o primeiro, em Águas Lindas (GO). O segundo, em Cabeceira Grande (MG). A suspeita da polícia é que o sequestro tenha sido motivado por uma dívida do empresário.

Segundo informações do Grupo Antissequestro da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), o homem deve R$ 9 milhões a um dos criminosos. Os criminosos pediram o pagamento em bitcoins.

As buscas dos policiais começaram depois que a primeira mulher, de 31 anos, foi sequestrada na porta do apartamento onde mora, às 8h30, de sábado. Em seguida, a idosa acabou rendida em uma feira em Anápolis. No primeiro cativeiro, em Águas Lindas, havia um pequeno colchão, mantimentos, braçadeiras de nylon e medicamento para sedação.

0

Os policiais invadiram o local, mas não havia mais ninguém. Em seguida, a equipe localizou o veículo usado pelos sequestradores em Brasília, por volta das 20h30, no SCIA, trecho 02, em via pública da Cidade Estrutural.

Devido à suspeita de haver explosivos no interior do carro, foi solicitado o apoio de equipes da Polícia Militar do DF,  mas não foi localizado nenhum artefato explosivo. Contudo, no interior do veículo havia 28 munições calibre 38, intactas.

Veja vídeo:

Na busca pelas reféns, os policiais de Anápolis seguiram as pistas e chegaram ao segundo cativeiro, em uma fazenda no município de Cabeceira Grande (MG).

As vítimas foram resgatadas sem ferimentos e entregues à família na manhã de domingo (01/12/2019). Os sequestradores, no entanto, fugiram pela mata.

Últimas notícias