GO: operação desmonta esquema de desvio de cheques para município

Polícia Civil de Goiás deflagrou investigação em Itaguaru. Suspeita é de que criminosos desviam pagamento de contratos de empresas

atualizado 20/04/2021 12:03

Divulgação: Ascom/PCGO

Goiânia – Operação da Polícia Civil de Goiás (PCGO) cumpriu, na manhã desta terça-feira (20/4), oito mandados de busca e apreensão em empresas e residências de funcionários públicos investigados por apropriação ou desvio de bens do município de Itaguaru, a 130 quilômetros de Goiânia. A suspeita é de que os criminosos adulteravam cheques.

A Delegacia Estadual de Combate à Corrupção (Deccor) investiga os possíveis criminosos por suspeita de terem agido, durante os anos de 2019 e 2020, focados em adulteração de preenchimento de cheques destinados a pagamento de contratos com o município. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados.

0

Os cheques, segundo a investigação, eram preenchidos nominalmente à empresa contratada para fins de prestação de contas, mas, posteriormente, nominados e destinados a outra empresa escolhida pelos investigados. A terceira empresa não possuía contrato com o município.

Mais de R$ 1 milhão

Em um dos casos sob investigação, a polícia identificou que uma empresa utilizada no esquema possuía contratos de fornecimento com o município de Itaguaru. Os contratos totalizaram o valor de R$ 1.177.455,10.

Em outro caso, há indícios de que um cheque emitido pela prefeitura teria sido desviado para a conta de uma empresa distribuidora de combustíveis de Senador Canedo, na região metropolitana da capital, para pagar o fornecimento de combustíveis a um posto de propriedade de um ex-prefeito e da ex-primeira-dama na época. A polícia não divulgou os nomes do casal.

Segundo a polícia, o montante total desviado no esquema ainda está sendo apurado. Os documentos e objetos apreendidos na operação de hoje passarão por análise para subsidiar as investigações.

Mais lidas
Últimas notícias