GO: bombeiros usam helicóptero e barco para ajudar ilhados em enchente

Moradores de comunidades quilombolas na região da Chapada dos Veadeiros estão usando canoa para visitar vizinhos e colher plantação

atualizado 31/12/2021 14:37

Enchente Cavalcante Chapada dos Veadeiros Chuva Goiás CBMGO

Goiânia – Equipes do Corpo de Bombeiros de Goiás e voluntários estão usando helicóptero e embarcações para conseguir levar alimento e água potável para moradores ilhados em comunidades da Chapada dos Veadeiros. Cidades foram castigadas pelas enchentes após as fortes chuvas neste final de 2021.

As cidades mais atingidas são Cavalcante, Teresina e Monte Alegre de Goiás, que incluem a região da Chapada dos Veadeiros. As prefeituras ainda estão fazendo um mapeamento da população atingida, mas a estimativa é que mais de 1 mil ficaram isolados.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

Na manhã de quarta-feira (29/12), bombeiros usaram um helicóptero para resgatar uma família que estava ilhada na comunidade Kalunga Vão do Moleque, na zona rural de Cavalcante.

Um dos resgatados era uma mulher grávida de 36 semanas. As chuvas continuam nesta sexta-feira (31/12).

(Veja o vídeo)

Em Monte Alegre, moradores de comunidades quilombolas estão usando barcos para conseguir fazer atividades cotidianas, que antes eram feitas a pé ou de transporte terrestre.

Lavouras perdidas

A diretora de escola Bia Kalunga, moradora da comunidade Riachão, gravou um vídeo em que anda de barco por uma área alagada para conseguir visitar vizinhos.

“Para a gente visitar os moradores de lá, temos que ir dessa forma aqui. Tanta água, água, água…”, disse enquanto passava pela área alagada.

Roças coletivas de milho e cana, que ficavam na beira do rio Paranã, foram destruídas e levadas pela água, segundo Bia.

Uma outra moradora de Monte Alegre filmou a família tentando aproveitar os milhos da roça usando uma canoa. “Ê rocinha… Milho sendo engolido pela água”, afirmou na gravação.

Veja o vídeo:

Áreas baixas

Segundo moradores da região ouvidos pela reportagem, a maior parte dessas comunidades atingidas ficam em áreas denominadas “vãos”, que possuem o relevo mais baixo. As comunidades que ficam em áreas mais altas não ficaram ilhadas.

Além disso, o prefeito Vilmar Kalunga (PSB) disse ao Metrópoles nesta semana que muitos moradores vivem próximo aos rios que transbordaram, já que não há água encanada.

Acesso difícil

A tenente dos bombeiros Vanessa Furquim Pereira relatou dificuldade de acesso aos locais isolados. A corporação e a prefeitura tem contado com a ajuda de voluntários.

“O acesso tem sido muito difícil a esses locais. Estamos contando também com o apoio da população local, pessoas que têm cedido alguns veículos para nos ajudar nesse processo de levar essas cestas a essas famílias”, explicou a tenente.

Veja vídeos da enchente:

Governador Ronaldo Caiado (DEM) está há dois dias próximo das regiões atingidas. Ele pretende visitar as cidades que tiveram enchentes por terra, já que o tempo não está indicado para voos.

“Muita região aqui isolada, com estrada de terra em situação muito difícil. Devemos chegar ao final do dia em Teresina. Estarei lá lá com toda minha equipe para poder dar apoio e comandar o processo de distribuição de cestas básicas e alimentos para todas as comunidades que estão isoladas no nordeste goiano”, informou em vídeo publicado nas redes sociais.

Ajuda

Entidades e prefeituras estão divulgando endereços, telefones e contas bancárias para ajudar. Veja:

  • Cavalcante: CRAS – Rua Cristão, centro (62) 3494-1074 PIX 04 075 938 0001 21
  • Alto Paraíso: CAT – Centro de Atendimento ao Turista (62) 3446-1159
  • Monte Alegre: CRAS – Praça da Matriz (62) 3457-1111/ (62) 9 9998-1990 PIX CPF – 02866158199 – presidente da Associação de Mulheres Quilombola Kalunga de Monte Alegre – Maria Helena Serafim

Mais lidas
Últimas notícias