Gêmeas trans recebem alta após cirurgia de readequação sexual em SC

As gêmeas Mayla e Sofia, de 19 anos, realizaram o procedimento em 10 e 11 de fevereiro, no Hospital Santo Antônio, em Blumenau

atualizado 04/03/2021 11:49

Reprodução/Instagram

As gêmeas Sofia Albuquerck e Mayla Ph0ebe, de 19 anos, receberam liberação médica na última sexta-feira (26/2), após realizarem cirurgia de readequação sexual no Hospital Santo Antônio, em Blumenau (SC). A informação foi confirmada nesta quinta-feira (4/3) pela assessoria de imprensa do hospital.

Agora, as irmãs passarão por acompanhamento médico a distância, e só retornarão à clínica em fevereiro de 2022 para consulta ginecológica. Elas retornaram a sua cidade natal, no interior de Minas Gerais, no mesmo dia da liberação, na sexta-feira.

Operadas pelos médicos cirurgiões Dr. Cláudio Eduardo de Souza e Dr. José Carlos Martins Júnior, da clínica Transgender Center Brazil, as gêmeas tiveram poucas dores no pós-cirúrgico, e já iniciaram o processo de dilatação vaginal, segundo a equipe médica.

Segundo o médico José Carlos Martins, o caso foi um sucesso, e as as irmãs estão “muito felizes e satisfeitas” com o procedimento. De acordo com ele, o resultado estético final se dará entre 18 e 24 meses após o procedimento. Já as relações sexuais poderão se iniciar 90 dias depois da operação.

0

Sofia e Mayla nasceram com o sexo biológico masculino, mas falam sobre a transição para o feminino desde antes da maioridade, e começaram o tratamento hormonal em torno dos 15 anos.

As cirurgias aconteceram no dia 10 e 11 de fevereiro, e repercutiu internacionalmente como o primeiro caso de gêmeas transsexuais que fizeram a transição ao mesmo tempo.

As irmãs também são as trans mais jovens do Brasil a fazerem a operação de readequação sexual, com base em uma resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) que diminuiu de 21 para 18 anos a idade mínima para a cirurgia.

Últimas notícias