Flordelis admite que sabia de plano para matar pastor Anderson do Carmo

A deputada federal foi acusada pelo Ministério Público de ser a mandante do assassinato

atualizado 18/12/2020 13:21

deputada FlordelisRafaela Felicciano/Metrópoles

A deputada federal Flordelis admitiu, nesta sexta-feira (18/12), que sabia da existência de um plano para matar o marido, o pastor Anderson do Carmo. Segundo o jornal Extra, as informações foram dadas pela parlamentar durante o interrogatório, que teve início às 9h30.

Esta foi a primeira vez que a deputada admitiu ter conhecimento de um plano para matar Anderson. Ela afirmou que um dos filhos adotivos, Lucas dos Santos, recebeu uma mensagem supostamente enviada do celular de Flordelis pela filha Marzy pedindo que ele matasse o pastor.

Ainda durante o depoimento, a parlamentar negou que tenha sido responsável por escrever a mensagem ou por pedir que Marzy entrasse em contato com Lucas com a ordem para o crime. Flordelis alegou que contou ao marido sobre a mensagem e pediu que ele procurasse uma delegacia.

“A primeira pessoa que mostrou essa mensagem ao meu marido fui eu. Pedi para ir a uma delegacia. Ele sentou comigo e falou que ele resolveria, pois não queria exposição com o nome dele”, disse.

Flordelis negou que tenha qualquer envolvimento com a morte do marido. “Matar meu marido seria destruir minha própria vida. Depois de Deus e de minha mãe, ele era a pessoa mais importante da minha vida. Matar ele foi quebrar minhas pernas, meus braços. Quem fez isso, quero que seja encontrado”, afirmou.

A parlamentar afirmou que Anderson havia esclarecido o episódio com Marzy, que estava com raiva do pastor porque vinha sendo castigada após ser acusada de roubar parte do dinheiro que havia na casa.

Entretanto, ano passado, Marzy revelou que havia enviado a mensagem a Lucas, mas que a mãe tinha conhecimento do plano.

0

 

Últimas notícias