“Flávio não pode ser julgado como filho do presidente”, diz Pacheco

O presidente do Senado ressaltou que por conta da pandemia não há o funcionamento do Conselho de ética

atualizado 02/03/2021 0:27

Reprodução

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), falou durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (1º/3), sobre as supostas “rachadinhas” e o senador Flávio Bolsonaro.

Pacheco ressaltou que, por conta da pandemia, o Senado não está no seu funcionamento pleno e que consequentemente o Conselho de Ética também não.

Mas ao ser questionado sobre o funcionamento na Câmara dos Deputados, que reativou o Conselho de Ética para analisar os casos da deputada Flordelis e do deputado Daniel Silveira, Pacheco afirmou que o Senado pode sim instalar o seu Conselho de Ética, “mas dependerá da retomada da Casa”.

“O Conselho de Ética é um órgão importante de disciplina, mas também um ambiente propício para que os senadores possam se defender e, com o cumprimento legal, possam ser julgados nas suas representações”, disse.

“Não só o senador Flavio Bolsonaro, que não pode ser julgado como o filho do presidente, mas como senador. E  todos os outros senadores que tenham contra si representações no Conselho de Ética”, ressaltou Pacheco.

0

 

Últimas notícias