Filha de paciente sobre incêndio no Hospital Badim: “Noite de terror”

Mãe estava internada há dois dias por complicações de uma trombose na perna. Ela receberia alta nesta sexta-feira (13/09/2019)

Fernando Frazão/Agência BrasilFernando Frazão/Agência Brasil

atualizado 13/09/2019 16:43

A filha de um dos pacientes que estavam no Hospital Badim, no Maracanã (RJ), durante incêndio na noite dessa quinta-feira (12/09/2019), descreveu o episódio como uma “noite de terror”. Ana Cristina Monteiro ficou sabendo do fogaréu por meio de sua mãe, Ana Maria, que estava internada no hospital há dois dias. As informações são do jornal Extra.

A filha é moradora da Tijuca e trabalha como auxiliar administrativa. Ela conta que não estava sabendo do incêndio quando a matriarca da família ligou em prantos do hospital. Ana Maria estava internada por complicações de uma trombose na perna. Ana Cristina chegou às pressas ao hospital e encontrou a mãe do lado de fora em uma cadeira de rodas.

“Atendi e não podia esperar que fosse minha mãe do outro lado da linha. Ela teve de pedir ajuda a uma enfermeira e saiu carregada lá de dentro. Tinha muita fumaça e estava sem luz, então ela não conseguia se deslocar. Do lado de fora, uma pessoa do bem emprestou o telefone e ela me ligou, por volta das 17h45”, relata a filha.

Ainda de acordo com Ana Cristina, a mãe inalou fumaça, mas está em boas condições. A idosa, que receberia alta nesta sexta-feira (13/09/2019), foi transferida para o hospital Quinta D’Or. “Minha mãe contou que ainda tentou sair por uma porta e foi impedida devido ao calor do fogo. Falaram que estava controlado, mas foi uma correria enorme”, completa.

Últimas notícias