Fila de vacinados do Ministério da Saúde tem 2,3 mil menores de idade

A vacinação para menores de 18 anos não é permitida no país. Pasta ainda não se posicionou

atualizado 26/02/2021 9:28

Vacinação contra a Covid-19 no Sambódromo do Rio de JaneiroAline Massuca/Metrópoles

Bancos de dados do Ministério da Saúde listam 2.355 menores de 18 anos vacinados contra a Covid-19. A vacinação para esse público não é permitida no Brasil, uma vez que os imunizantes aprovados e usados no país, da Coronavac e da Oxford/AstraZeneca, ainda não concluíram testes em menores de idade.

É possível que a pasta tenha cometido erros no registro dos dados sobre os vacinados, segundo reportagem do jornal O Globo desta sexta-feira (26/2), porque, entre os 2.355 menores que constam como vacinados no banco de dados acessado pelo veículo, 1.765 estão dentro do grupo de “trabalhadores de saúde”. Outros 395 menores teriam sido imunizados na categoria de “população indígena”.

De acordo com regra do Ministério da Saúde que regulamentou o registro de vacinados, a identificação nos grupos prioritários é feita por meio de pesquisa na base de dados do CADSUS, quando no caso de faixa etária, e no CNES, no caso de trabalhadores de saúde. Se o cidadão não tiver cadastro prévio nesses sistemas, deverá apresentar comprovante de que pertence a esses grupos.

O jornal também relatou que há pelo menos 10 plataformas diferentes com dados de pessoas vacinadas no banco de dados em questão. De acordo com esse banco, aproximadamente 6,3 milhões de pessoas haviam sido vacinadas no país até o início desta quinta.

A reportagem também destaca incoerências na suposta vacinação de três motoristas de ambulância que teriam recebido a imunização, mas que, segundo o registro, teriam 5, 9 e 10 anos. Especialistas entrevistados pelo jornal afirmaram que a hipótese mais provável não é de fraude, mas sim de que municípios, estados e governo federal tenham analisado e cadastrado os resultados de forma errada.

O Metrópoles questionou a assessoria de comunicação do ministério sobre as informações cadastradas, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

0

 

 

 

Últimas notícias