“Fica um buraco na minha vida”, diz mãe de psicóloga morta no Leblon

Ana Guzzardi relatou ao Metrópoles o desespero ao constatar o desaparecimento e, depois, a morte da filha Nathalia

atualizado 23/06/2021 15:44

Nathalia-Guzzardi-MarquesReprodução

Rio de Janeiro – Na segunda-feira (21/6), a psicóloga Nathalia Guzzardi disse à mãe, Ana Guzzardi, que teria um compromisso naquela tarde, sem detalhar que iria ver o empresário Mateus Correia.

Nathalia ainda pediu que Ana buscasse o filho, de 8 anos, no colégio, no fim da tarde. Foi a última conversa entre as duas.

Pouco mais de 24 horas depois, Nathalia e Mateus foram encontrados mortos dentro do box do banheiro de um apartamento no Leblon. A perícia suspeita que um vazamento de gás tenha causado os óbitos. Os dois tinham 30 anos.

Em entrevista ao Metrópoles, a psicopedagoga de 67 anos lembra que Nathalia havia combinado de ir buscar o filho na casa dela no início da noite de segunda.

“Eu não sabia o que era esse compromisso. Ela não veio à noite, liguei [para o celular dela], ela não atendeu. Eu fiquei preocupada, porque ela não é disso”, diz a mãe de Nathalia.

Tentativas de contato

Ana repetiu as tentativas de contato na terça-feira, mas também não obteve sucesso. Ela ligou então para a amiga e sócia da filha, a nutricionista Nayana Scalabrin, que confirmou a ausência dela no local de trabalho.

“Eu entrei em desespero, comecei a procurar em hospitais, no IML e fiz registro em uma DDPA [Delegacia de Descoberta de Paradeiros]”, disse a mãe da jovem. A confirmação da morte da filha e de Mateus veio na noite de terça (22/6).

A mãe disse que não teve forças para ir ao Instituto Médico Legal (IML) fazer o reconhecimento da filha. Parentes dela foram ao local na manhã desta quarta-feira (23/6).

“Ela era uma mulher batalhadora, cheia de sonhos e projetos, fazia de tudo pelo filho. Uma mãe e amiga maravilhosa, muito querida por todos. Ela não vai deixar só saudade, vai deixar um buraco enorme na minha vida”, resumiu Ana.

0

Vazamento de gás

Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), da Polícia Civil do Rio, suspeitam que um vazamento de gás tenha sido a causa da morte do casal Mateus Correia Viana e Nathalia Guzzardi Marques.

Os corpos foram encontrados no banheiro do apartamento em que moravam no Leblon. Não há sinais, segundo a polícia, de que o local foi invadido ou arrombado.

Em nota, os investigadores da Polícia Civil, que estiveram no apartamento na manhã desta quarta-feira (23/6), afirmam que “informações preliminares indicam que a causa das mortes teria sido um vazamento de gás no banheiro onde as vítimas estavam”.

O enterro de Nathalia será realizado no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na quinta-feira (24/6). Já o velório de Matheus acontecerá no Cemitério do Caju, no bairro do Caju. Os horários ainda não foram definidos.

Mais lidas
Últimas notícias