Famosos apoiam advogada espancada em Goiás e cobram prisão do agressor

Bruna Marquezine, Luciano Huck, Marília Mendonça, em postagem nas redes sociais, solidarizaram com Luciana Sinzimbra

atualizado 28/12/2018 15:57

Reprodução/Instagram

O vídeo que mostra a agressão sofrida pela advogada Luciana Sinzimbra, espancada pelo seu ex-namorado Victor Junqueira, causou a revolta e indignação em diversos famosos que se manifestaram nas redes sociais em apoio à vítima. Eles pediram a prisão do agressor.

Em seu perfil no Instagram, a atriz Bruna Marquezine usou as hashtags #MexeuComUmaMexeuComTodas e #PeloFimDaViolenciaContraMulher para incentivar outras mulheres a denunciarem todo tipo de violência de gênero. “Nos levantemos por Luciana”, clamou a atriz. A postagem foi replicada pela vítima das agressões em sua conta no Instagram.

Mesmo com a divulgação criticada pela vítima, Bruna avaliou que se o vídeo não fosse publicado, dificilmente a advogada conseguiria provar a agressão que sofreu. “Muitos duvidariam da palavra dela”, ponderou a atriz.

“Nos últimos dias o vídeo em que Luciana Sinzimbra, 26, era violentada física e psicologicamente por Victor Junqueira, 24, viralizou. Víctor é piloto, filho de um ex-prefeito de Anápolis e se não fosse essa prova, muitos duvidariam da palavra dela. Infelizmente esse vídeo retrata a realidade diária de várias brasileiras nessa sociedade onde o machismo e a misoginia são tratados como invenção e vitimização”, postou a atriz.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

#Repost @xota.power NOS LEVANTAMOS POR LUCIANA! Nos últimos dias o vídeo em que Luciana Sinzimbra, 26, era violentada física e psicologicamente por Victor Junqueira, 24, viralizou. Víctor é piloto, filho de um ex-prefeito de Anápolis e se não fosse essa prova, muitos duvidariam da palavra dela. Infelizmente esse vídeo retrata a realidade diária de varias brasileiras, nessa sociedade onde o machismo e a misoginia são tratados como invenção e vitimização. Estamos juntas de Luciana por sua força em denunciar! Estamos juntas por esse caminho, admiramos sua força. No Brasil, uma mulher apanha em média 7 vezes antes de denunciar. Por isso, cada uma de nós que se levanta, nos inspira a lutar cada vez mais. Reforçamos também seu pedido para que não veiculem o vídeo onde ela é atacada por Víctor. Respeitemos umas às outras e não vamos soltar a mão de ninguém! E, a exemplo de Luciana, pedimos a nossas manas: DENUNCIEM! Usem o 180, liguem e denunciem. Se ele te bate, ele não te ama! #MexeuComUmaMexeuComTodas #Ligue180 #Denuncie #PeloFimDaViolenciaContraMulher #XotaPower Foto: Jornal O Dia

Uma publicação compartilhada por Bruna Marquezine ♡ (@brumarquezine) em

O apresentador Luciano Huck também se manifestou na quinta-feira (27/12) e mostrou-se indignado com a notícia de que Victor Junqueira não terá a prisão preventiva solicitada pela Delegada da Mulher em Goiânia, Ana Elisa Gomes. Em postagem no Stories do Instagram, o apresentador questionou: “É isso mesmo delegada?”

O apresentador também chamou o agressor de “imbecil, idiota e covarde” e desejou que ele ficasse “bem famoso nas redes sociais”.

As agressões ocorreram na madrugada do último dia 14 de dezembro, em Goiânia. Em depoimento, a advogada disse à polícia que a briga ocorreu depois de uma festa de confraternização do trabalho dela. Ela afirma que havia esquecido um presente que ganhou no restaurante, e voltou com o namorado ao local. Na volta, já em frente à casa dela, as agressões começaram.

Outra famosa que se manifestou foi a cantora Marília Mendonça. Ela se disse indignada com o fato de Victor não ter sido preso, apesar das provas divulgadas e da denúncia formal feita pela vítima. Ela chamou o piloto de “monstro nojento”.

“Se eu fosse da polícia eu teria a sensatez de prender esse monstro nojento logo… pq se a galera aqui do Goiás pegar ele na reta, n vai sobrar nada…”, postou a cantora.

A delegada do caso, Ana Elise Gomes, informou ao Metrópoles que a prisão preventiva não seria pedida porque o agressor estaria colaborando com a Justiça e teria cumprido todas as determinações impostas, como manter distância da vítima e não fazer nenhuma espécie de contato.

Últimas notícias