Ex-esposa de ganhador da Mega-Sena desabafa: “Não tem amor pela filha”

Altamir José ficou anos sem depositar pensão alimentícia da filha, que tem microcefalia. Valor devido era de R$ 230 mil e só foi pago na 4ª

atualizado 25/11/2021 10:02

A ex-esposa de Altamir José da Igreja o descreve como um homem sem amor nem compaixão pela filha.

O aposentado de 67 anos ganhou uma bolada milionária na Mega-Sena e, mesmo assim, não pagava a pensão alimentícia da filha. Altamir devia R$ 230 mil em parcelas e teve um mandado de prisão aberto em seu nome. Ele só quitou a dívida – que se arrastava desde meados de 2019 – na manhã dessa quarta-feira (24/11).

A mulher, que terá o nome preservado nesta reportagem, fez a declaração em depoimento realizado no dia 25 de julho de 2019, na Delegacia de Polícia de Tangará, no interior de Santa Catarina.

Segundo apurou o Metrópoles, Altamir já foi preso no dia 15 de julho de 2019, por dever, na ocasião, R$ 54,1 mil de pensão alimentícia à filha, que sofre de microcefalia. O aposentado, entretanto, resolveu pagar a dívida no dia seguinte à sua prisão e foi posto em liberdade.

“Tenho medo”, disse filha sobre pai que ganhou na Mega e devia pensão

O aposentado ganhou o prêmio da Mega-Sena em 2007. Altamir disputou na Justiça o ganho milionário com outro homem, que era funcionário dele, por quase 7 anos. Em 2014, eles entraram em acordo e dividiram a bolada de R$ 27 milhões da premiação, que corrigidos à época ultrapassaram os R$ 40 milhões.

Na delegacia, porém, Altamir disse ter ficado com R$ 5 milhões, alegou ter “investido” o montante e disse passar por “dificuldades financeiras”.

A ex-esposa e mãe da filha do milionário relatou que foi a responsável, desde a separação do casal, pelas “despesas de manutenção, educação e acompanhamento dos dois filhos”.

A genitora também disse que a pensão alimentícia “quase sempre só foi paga por seu ex-marido, quando acionado pela Justiça, uma vez que este sempre se esquivava de seu compromisso, usando e todos os meios e artifícios para se eximir de sua responsabilidade”.

“Altamir sempre procura esconder o seu real patrimônio, colocando seus bens em nomes de terceiros e dessa forma se omitindo com seus compromissos. Esse procedimento já é de praxe, desde que o casal estava junto”, registra o documento da Delegacia de Polícia de Tangará.

Além disso, a mulher declarou que o milionário “nunca se importou com o bem-estar de seus filhos, principalmente em relação à filha”. De acordo com ela, isso aconteceria por Altamir não aceitar a condição mental da herdeira. Isso seria demonstrado, segundo a ex-esposa, “por falta de carinho com a vítima, mas principalmente por não ajudar financeiramente no custeio das despesas”.

O documento prossegue expondo que o ganhador da Mega-Sena “tampouco se importou em pagar as parcelas em dia, demonstrando descaso total com sua filha […], comprovando dessa forma que não possui nenhum sentimento de amor ou compaixão por sua filha, abandonando-a material, moral e afetivamente”.

“Esclarece ainda que [a genitora] jamais impediu ou dificultou que Altamir pudesse visitar ou buscar sua filha para estreitar laços entre ambos”, afirmou a ex-esposa do aposentado.

Mais lidas
Últimas notícias