*
 

André Luiz de Souza, ex-filiado ao PT e ex-conselheiro do Fundo de Investimentos do FGTS, tem cerca de R$ 19 milhões em conta na Suíça, mas não consegue pagar a fiança de R$ 300 mil que o liberaria da Penitenciária da Papuda, onde está preso por corrupção. Segundo a “Folha“, a quantia milionária está inacessível e o detento não tem fundos suficientes no Brasil para arcar com a taxa.

Indicado pela CUT para participar do FI-FGTS, Souza construiu seu patrimônio com propinas presenteadas pela Odebrecht em troca de influência na facilitação de investimentos do órgão público na companhia.

Caso pudesse pagar a fiança, Souza deixaria a Papuda e responderia em regime domiciliar. A defesa do preso tentou duas alternativas para quitar a fiança. Uma delas envolveu a entrega de uma obra de arte assinada por Di Cavalcanti e comprada pelo ex-conselheiro por R$ 701,9 mil. O Ministério Público Federal não acatou o pedido por falta de provas da posse do quadro.

Sem dinheiro para trocar de regime, Souza recorreu a um imóvel que comprou em 2014 em Barreiras, na Bahia. O sítio custou R$ 270 mil, mas a defesa do preso argumentou que o valor pode chegar a R$ 400 mil. A proposta será avaliada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília.

 

 

COMENTE

papudaOdebrechtFGTSconta na suíçaAndré Luiz de Souza
comunicar erro à redação