vacinação são paulo

Estados que anunciaram cronograma de vacinação precisam de 53 milhões de doses

São Paulo, por exemplo, pretende aplicar a primeira dose em toda a sua população adulta até 15 de setembro

atualizado 18/06/2021 8:04

vacinação são pauloFábio Vieira/Metrópoles

Seis estados englobando 109,3 milhões de pessoas já anunciaram a intenção de vacinar com a primeira dose toda a sua população adulta até o fim de outubro deste ano. As unidades da Federação (UFs) com os cronogramas mais ousados são Amazonas e Ceará, que pretendem imunizar todos com mais de 18 anos até o fim de agosto.

Para cumprir com o planejado para essas populações, serão necessários quase 53 milhões de novas doses. Até a última quarta-feira (16/6), estes estados – Amazonas, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo – já haviam aplicado 46,2 milhões de doses. Assim, será preciso inocular mais pessoas além do que já foi feito até o momento para cumprir a meta.

Os números são do vacinômetro mantido pelo programador Giscard Stephanou. Já as informações populacionais são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os cálculos foram feitos pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles.

O gráfico a seguir traz a quantidade de doses aplicadas, a população adulta e o número que falta para cumprir a meta para as seis UFs:

No momento, o estado que está na frente quando o quesito é idade é o Amazonas, que já imuniza pessoas com 40 anos ou mais. Os amazonenses receberam proporcionalmente mais doses do que os demais devido à crise sanitária enfrentada no primeiro trimestre – que levou ao colapso do sistema de saúde local.

“O importante é a população ser vacinada, e quanto mais vacinas estiverem disponíveis para a população, melhor. A vacina é a única arma de verdade que temos para combater a pandemia”, apontou o médico infectologista e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia Julival Ribeiro.

Enquanto os seis estados têm metas ousadas, outros não contam sequer com um cronograma definido. Esse é o caso também do Distrito Federal, que não informou ainda quando a vacinação por idade ocorrerá fora dos grupos de risco.

Entrar na onda

A população adulta estimada pelo IBGE para  a capital do país é de 2,3 milhões de pessoas. Delas, 806 mil já receberam a primeira dose, restando 1,5 milhão de habitantes a serem imunizados. Apesar disso, Ribeiro é otimista. “Tenho a impressão que o DF vai entrar nessa onda também”, avaliou.

O infectologista lembra, entretanto, que a população só estará imunizada de fato quando todos tiverem tomado a segunda dose da vacina, respeitando o prazo de intervalo previsto pelo fabricante.

Mais lidas
Últimas notícias