Contrair o vírus é imunização “mais eficaz” que vacina, diz Bolsonaro

Presidente também voltou a falar que só irá se vacinar contra a doença após o último brasileiro ser imunizado

atualizado 17/06/2021 20:19

Presidente Jair Bolsonaro , durante apresentação das ações para desburocratização e atração de investimentos para setor de turismo 3Igo Estrela/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (17/6) que quem já contraiu a Covid-19 está imunizado “até de forma mais eficaz” que a própria vacinação contra a doença.

“Todos que já contraíram o vírus estão vacinados. Até de forma mais eficaz que a própria vacina, porque você pegou o vírus para valer. Então, quem pegou o vírus, não se discute, está imunizado”, disse o presidente, durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

Na live, o chefe do Executivo federal citou seu próprio caso como exemplo, relembrando que foi infectado pela Covid-19 em julho do ano passado. Ele também voltou a falar que só irá se vacinar contra a doença após o último brasileiro ser imunizado.

“Eu estou vacinado, entre aspas [por ter sido infectado]. […] A questão da vacina, né… Eu estou dando exemplo. Depois que a última pessoa se vacinar, eu me vacino, tá? Enquanto isso, eu continuo tranquilo na minha”, declarou.

Desobrigar o uso de máscaras

Durante a transmissão desta quinta, o presidente Jair Bolsonaro ainda voltou a falar que pediu para que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, realize um parecer que visa desobrigar o uso de máscaras para quem já foi vacinado ou infectado.

“Enquanto eu for presidente, nós vamos lutar para que o cidadão de bem tenha armas e seja desobrigado a usar máscara, com o parecer do Ministério da Saúde favorável nesse sentido”, afirmou o presidente.

Bolsonaro disse, ainda, que o uso de máscaras dentro de veículos pode provocar acidentes. “São Paulo está multando quem está sem máscara dentro do carro? Não tem limite arrecadatório? O cara com a máscara, dentro do carro fechado, vai ter oxigenação menor. Isso vai dar acidente”, ressaltou.

Sem base científica

Apesar da insistência do chefe do Executivo federal no assunto, especialistas afirmam que, mesmo após vacinadas, as pessoas precisam usar máscara e evitar aglomerações.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a dispensa dos cuidados básicos, como o uso da máscara, só pode acontecer quando não há mais transmissão comunitária da doença e isso não depende apenas da vacinação.

Mais lidas
Últimas notícias