*
 

Buscando reverter a prisão do ex-presidente Lula, o PT já definiu uma estratégia: pressionar a ministra Rosa Weber do Supremo para que vote pelo fim da prisão imediata após a condenação em segunda instância.

“Espero que (a ministra) Rosa Weber cumpra a palavra ao votar mudança sobre 2ª instância”, disse a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), senadora Gleisi Hoffmann, na tarde deste domingo.

Na quarta-feira, o ministro Marco Aurélio Mello, da Corte, deve levar ao plenário do STF o pedido de liminar do Partido Ecológico Nacional (PEN) contra a prisão em segunda instância. O requerimento foi feito em uma das duas Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) que discutem a execução antecipada da pena de forma geral.

Marco Aurélio já disse que a tendência é não decidir sozinho sobre o pleito, mas apresentar em mesa ao colegiado, o que faria os 11 ministros decidirem, no mesmo dia, sobre a liminar.

A senadora ainda atribuiu a responsabilidade pela permanência da militância em vigília em frente à Superintendência Regional da Polícia Federal, onde está Lula, às decisões do STF e do STJ que culminaram na detenção do ex-presidente no sábado (7). Na noite deste domingo, as autoridades de Curitiba já calculavam cerca de mil pessoas no acampamento a cerca de 200m do prédio da PF.

 

 

COMENTE

Gleisi HoffmannRosa Weber
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil