Engenheiro acusado de estupro distribuía brinquedos e cestas básicas

Frank Souza Hoffmann, 63 anos, foi preso pela polícia na quarta-feira (24/11) por abusar sexualmente de vítima no chamado “quarto da Disney"

atualizado 25/11/2021 12:02

Engenheiro é acusado de usar quarto da Disney para abusar de vítimasReprodução de vídeo

Rio de Janeiro – Amigo de pais de crianças e adolescentes, o engenheiro Frank Souza Hoffmann, 63 anos, era admirado por dar brinquedos, principalmente de personagens da Disney World, dos Estados Unidos, e distribuir cestas básicas para famílias carentes. Para a polícia, tudo não passava de uma estratégia do idoso para atrair menores para o chamado “quarto da Disney”, na casa dele.

Na manhã de quarta-feira (24/11), Frank foi preso por agentes da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), em Niterói, Região Metropolitana do Rio, após confessar que mantinha relações há um ano com um adolescente de 14 anos. O engenheiro foi denunciado pelo Ministério Público à Justiça pelos crimes de estupro de vulnerável e estupro.

0

Frank conheceu a família do garoto em 2014. Alegou que ficou sem contato com a vítima por seis anos e só retomou no ano passado, através de uma rede social. Segundo as investigações, os abusos sexuais começaram há um ano, quando o menino tinha 13 anos. Frank nega.

O engenheiro sustenta que os atos sexuais eram consentidos pelo menor por quem era apaixonado, quando já tinha 14 anos, o que descaracterizaria o estupro de vulnerável, pela idade, como consta no código penal.

“As investigações continuam para apurar se há outras vítimas. Recebemos informações de que ele filmava e tirava foto de crianças sem roupas no ato sexual e depois coagia as vítimas dizendo que colocaria nas redes sociais. Apreendemos celulares, notebook e computadores que serão submetidos à perícia”, explicou o delegado Adriano França, da DCAV. Brinquedos importados também foram recolhidos.

Viagens com jovens pelo Brasil e o mundo

Em pouco mais de um ano, Frank foi aos Estados Unidos com quatro jovens da família que o acusa de abuso sexual. Ele também viajou com o grupo para estados como São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde visitou o parque Beto Carrero World.

Considerado generoso, segundo as investigações, Frank conquistava a confiança de pais com um pacote de bondades, que além do pagamento dos passeios, incluía presentes, como celulares da marca iPhone. O adolescente que denunciou o engenheiro por abuso sexual tinha viagem marcada para a Eurodisney, na França, neste mês.

 

 

Mais lidas
Últimas notícias