metropoles.com

Após aprovação da Anvisa, enfermeira de SP recebe a 1ª dose da vacina contra Covid-19 no Brasil

Mulher, negra e enfermeira da linha de frente do combate à doença, Mônica Calazans, 54 anos, recebeu recebeu a primeira dose em São Paulo

atualizado

Compartilhar notícia

Fábio Vieira/Metrópoles
Monica Calazans
1 de 1 Monica Calazans - Foto: Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – A enfermeira Mônica Calazans (foto em destaque), 54 anos, foi vacinada. Ela é, oficialmente, a primeira pessoa a receber o imunizante contra o coronavírus no Brasil. Neste domingo (17/1), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial da vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac. Além disso, os diretores do órgão deram aval unânime para a utilização da Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Moradora de Itaquera, na zona Leste da capital Paulista, Mônica trabalha na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto Emílio Ribas e foi imunizada minutos após a aprovação da Anvisa. Leva cerca de uma hora e meia se deslocando até o hospital, que é referência para o tratamento de Covid-19 na região central de São Paulo.

Depois de ser vacinada, ela recebeu um selo do governador João Doria (PSDB) com a frase: “Estou vacinada pelo Butantan”. “Não sabe o que isso significa para mim e todos os brasileiros”, disse, emocionada. Logo em seguida, o chefe do Executivo de São Paulo iniciou uma coletiva, nos Hospitais das Clínicas.

Mônica é mulher, negra, enfermeira da linha de frente no combate à pandemia e atua na UTI do Emílio Ribas, que hoje tem 60 leitos e, desde abril, mantém mais de 90% de taxa de ocupação.

0

A enfermeira se enquadra no grupo de risco para complicações da Covid-19: é obesa, hipertensa e diabética.

Em maio, ela se inscreveu para vagas de Contrato por Tempo Determinado (CTD). Após a seleção, escolheu trabalhar no Emílio Ribas. A unidade de saúde é o epicentro do combate à pandemia. “A vocação falou mais alto”, disse.

Currículo
Mônica atuou como auxiliar de enfermagem durante 26 anos e decidiu cursar a faculdade já mais velha. Conseguiu o diploma aos 47 anos. “Quem cuida do outro tem que ter determinação e não pode ter medo. É lógico que eu tenho me cuidado muito a pandemia toda. Preciso estar saudável para poder me dedicar. Quem tem um dom de cuidar do outro sabe sentir a dor do outro e jamais o abandona”, disse Mônica.

Viúva, a enfermeira mora com o filho Felipe, que tem 30 anos. Ela garante não se descuidar das medidas sanitárias e de distanciamento. Mônica está há 10 meses na linha de frente do combate ao coronavírus. Até o momento, nem ela nem o filho se infectaram.

Outro forte motivo para tenta se proteger é o cuidado e ajuda à mãe, de 72 anos, que vive sozinha em outra casa e que também não foi infectada. Seu irmão caçula, no entanto, auxiliar de enfermagem de 44 anos, pegou a Covid-19 e chegou a ficar 20 dias internado.

A enfermeira tenta manter o discurso otimista e o equilíbrio emocional apesar da rotina intensa. Nos momentos de folga, ela aproveita para para assistir a séries, jogos do Corinthians (de quem é torcedora fiel) e ouvir Seu Jorge, o músico favorito.

Todos os dias, a enfermeira reza por ela, pelos familiares, pelos pacientes e pelos colegas de trabalho. É na fé que ela se sente mais confiante.

“Eu tenho em mente sempre que não posso me abater porque os pacientes precisam de mim, por isso tenho sempre uma palavra de positividade e de que vamos sair dessa situação. O que me ajuda também é o prazer que sinto com o meu trabalho”, afirma a enfermeira.

Para Mônica, os piores momentos são sempre quando sente que o SUS (Sistema Único de Saúde) está operando no limite. Otimista com a vacina, ela acredita que a imunização será essencial para que os brasileiros possam voltar a ter uma vida normal.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações