Eleições: PSol faz manifesto por plano econômico único para esquerda

Partido divulgou documento assinado por 86 economistas que pede propostas únicas para partidos da esquerda

atualizado 22/03/2022 16:16

Um grupo de 86 economistas assinou um manifesto, divulgado nessa segunda-feira (21/3), em apoio à proposta do PSol de apresentar um programa econômico único para a esqueda nas eleições de 2022.

O documento foi organizado por Cláudio Puty, secretário de Planejamento da Prefeitura de Belém (PA) e coordenador do debate de programa eleitoral do partido.

O manifesto sugere “iniciativas necessárias para afirmar um país justo e democrático e não promover políticas econômicas que desmontem a própria base de apoio popular de um governo eleito em meio à forte polarização social”.

Entre as propostas, estão a revisão do teto de gastos e da autonomia do Banco Central; a revogação da reforma trabalhista e da reforma da Previdência; a manutenção da Eletrobras e dos Correios como empresas estatais; a adoção de uma estratégia para fazer a Petrobras “voltar às mãos dos brasileiros e liderar o processo de retomada da indústria” e a reversão de privatizações.

0

Também defende a regulamentação do imposto sobre as grandes fortunas, propriedade e lucros e dividendos e a criação de um imposto nacional “que contemple problemas das desigualdades regionais e a taxação da exportação de produtos primários e semimanufaturados”.

De acordo com Puty, “o grupo significativo de economistas, intelectuais e militantes demonstra uma preocupação com a agenda mínima para retomarmos uma trajetória de robusto crescimento econômico conjugado a um modelo de desenvolvimento ambientalmente sustentável”.

Leia o documento na íntegra:

Manifesto Economistas PSol Final.docx-convertido by Júlia Portela on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias