Após cobrança, Suplicy e Mercadante se reúnem e tratam de renda básica

O encontro ocorre depois que o vereador cobrou publicamente por não ter sido convidado para lançamento de programa de governo

atualizado 05/07/2022 22:18

Reprodução/Redes sociais

Após a reclamação pública por parte do vereador Eduardo Suplicy (PT-SP) à campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o vereador se reuniu nesta terça-feira (5/7) com o ex-ministro Aloizio Mercadante (PT-SP), que coordena o programa de governo petista, para tratar da questão da renda básica de cidadania.

A reunião, na sede da Fundação Perseu Abramo, contou com a presença de integrantes da Rede Brasileira de Renda Básica, entidade presidida por Leandro Ferreira e que tem Eduardo Suplicy como seu presidente de honra.

O clima divulgado do encontro foi bem diferente do dia 21 de junho, no lançamento do programa da frente de Lula, que reúne 7 partidos: PT, PSB, PV, PCdoB, PSol, Rede e Solidariedade.

Desta vez, “houve concordância”, segundo o comunicado, de que é necessário fortalecer programas de transferência de renda dando ênfase maior a crianças e adolescentes.

“Foi muito positivo o encontro com Aloizio Mercadante”, escreveu o vereador em suas redes sociais.

Veja:

“Prêmio Nobel”

A reclamação de Suplicy foi feita no final de junho, durante a coletiva de lançamento das diretrizes do programa. O vereador interrompeu o evento para apresentar sua proposta de instituição da renda básica de cidadania. E chegou a bater boca com Aloizio Mercadante. Mas deu seu recado.

“[a proposta] Está no programa do PT há muitos anos”, disse Suplicy. “Ele [Lula] tem alguma coisa comigo. Não me convidou para essa reunião”, completou.

No dia, Lula riu da situação e elogiou Suplicy. “Se eu fosse responsável pelo prêmio Nobel, eu já tinha te dado”, afirmou o ex-presidente ao colega. “Se o Suplicy não fosse brasileiro, pela dedicação dele nesses 40 anos de querer o renda básica, ele já tinha ganhado o prêmio Nobel umas 10 vezes.”

E continuou: “Nós vamos aguardar para ver se um dia vamos ter força para falar ‘Eduardo ainda vai ganhar um prêmio Nobel de combate à fome’. Porque se tem um cara que se dedicou a escrever, a ler, a viajar, a fazer palestra… Se tem um cara que tem o reconhecimento do nosso partido e da sociedade por ter estudado sobre o tema, é você”, disse.

Plataforma digital

Na última semana, a coordenação do programa de governo realizou Mesas de Diálogo com o Conselho Nacional Popular LGBT e com a Federação Única dos Petroleiros, Há reuniões previstas ainda com Academia Brasileira de Ciências.

O programa de governo conta com uma plataforma para recebimento de propostas que já recebeu cerca de nove mil sugestões.

De acordo com a coordenação do programa, mais de 40 mil pessoas visitaram o site da plataforma, com mais 150 mil visualizações das propostas e oito mil downloads das diretrizes para o debate do programa de governo.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Mais lidas
Últimas notícias