ACM Neto nega bronzeamento e rebate críticas por se autodeclarar pardo

Candidato ao governo da Bahia tem enfrentado enxurrada de críticas por causa dos dados declarados ao TSE

atualizado 22/09/2022 18:27

ACM NetoReprodução/TV Bahia

O candidato ao governo da Bahia pelo União Brasil, ACM Neto, rebateu, nesta quinta-feira (22/9), a enxurrada de críticas que tem recebido por ter se autodeclarado pardo no registro de candidatura ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Sempre me identifiquei como pardo. Veja que em 2016, quando não havia fundo eleitoral, não havia financiamento partidário e não havia definição de cotas, eu já me autodeclarava dessa forma. É assim que eu me identifico e a autodeclaração, entendo eu, é resultado da sua identificação”, afirmou Neto, em entrevista ao Estadão.

Ao jornal o candidato classificou que o fato de adversários usarem isso para o atacar é indicativo de “falta de caráter” e “desespero”. Ele também negou ter feito bronzeamento artificial.

Entenda

A polêmica envolvendo a autodeclaração de Neto ganhou mais repercussão após sabatina na TV Bahia, afiliada da TV Globo, no último 12 de setembro. O candidato foi questionado sobre o tema e reafirmou que se considera pardo. “Você pode me colocar ao lado de uma pessoa branca, há uma diferença bem grande. Negro, não, jamais diria isso”, afirmou.

O entrevistador esclareceu que, de acordo com os critérios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população negra é composta por pardos e pretos. Em resposta, ACM disse: “Então o erro é do IBGE, não é meu”.

Presidente, governador, senador e deputado: veja quem são os candidatos nas Eleições 2022

A fala acendeu o debate e gerou memes nas redes sociais. Internautas notaram que o candidato parecia mais “bronzeado” que o normal. Na Bahia, cerca de 80% da população se declara negra, segundo dados do próprio IBGE.

Veja a repercussão:

Distribuição de fundos de campanha

Apesar das piadas, as críticas contra o candidato ao governo da Bahia chamam a atenção para a regra que passou a valer a partir destas eleições e determinam que sejam contabilizados em dobro os votos dados a mulheres ou candidatos negros para a distribuição dos recursos do fundo partidário e do fundo eleitoral.

Diante disso, especialistas apontam que o critério de autodeclaração pode não corresponder com o perfil real dos candidatos.

Nas últimas semanas, ACM viu os índices de intenções de voto caírem de 54%, na primeira pesquisa Datafolha, para 48%, no levantamento divulgado nesta quarta-feira (21/9). Ao mesmo tempo, seu adversário, o candidato do PT ao governo baiano, Jerônimo, passou de 16%, na primeira rodada, para 31%.

Mais lidas
Últimas notícias