Fora do 2° turno, Russomanno diz que lealdade a Bolsonaro “vale mais que uma eleição”

Candidato do Republicanos admitiu derrota na eleição paulistana

atualizado 15/11/2020 23:37

Russomanno debate candidatos prefeitura eleicoes sp 202017Rafaela Felicciano/Metrópoles

São Paulo – Em quarto lugar com 57,7% das urnas apuradas na corrida pela prefeitura paulistana, o candidato Celso Russomanno (Republicanos) admitiu na noite deste domingo (15/11) que não irá ao segundo turno – como ocorreu nas eleições de 2012 e 2016.

“Parabenizo o Bruno Covas e o Guilherme Boulos, que vão ao segundo turno”, disse ele a jornalistas, na sede do Republicanos na capital paulista.

Sobre o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que acabou não lhe rendendo os votos necessários para avançar, Russomanno garante não se arrepender. “Não me arrependo de nada do que a gente fez, fomos sabedores dos ônus e dos bônus”, avaliou. “E vou continuar mantendo minha lealdade a ele. Lealdade vale mais do que uma eleição.”

Russomanno não garantiu apoio a Covas no segundo turno. “É uma decisão de partido, vamos tomar amanhã. Se vamos apoiar ou não alguém”, afirmou ele, que admitiu conversar com Bolsonaro antes de se decidir.

Sem fraude no voto

Preocupado com a lentidão na divulgação da apuração, Russomanno, que é sócio de uma empresa de segurança cibernética, disse que confia no sistema eleitoral brasileiro, mas acha que o voto impresso trará mais segurança ao eleitor.

“Essa é uma situação que tem que ser rediscutida. O TSE foi vítima de ataques. Não para mudar números, votos, mas para impedir que divulgação fosse feita no tempo que tem que fazer”, avaliou Russomanno.

Últimas notícias